Morre, aos 69 anos, o jornalista José Mário de Souza

Professor e fotógrafo faleceu na noite desta segunda-feira (27), após complicações de uma cirurgia de hérnia; ele deixa esposa e três filhos

Jornalista e professor José Mário de Souza, 69

Morreu na noite desta segunda-feira (27), o fotógrafo, jornalista e professor José Mário de Souza, após sofrer complicações de  uma cirurgia de hérnia. Ele deixa esposa e três filhos. Notícia foi confirmada pelo  Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo.

Em nota, o Sindicato informou que Souza estava internado há, pelo menos, dez dias no Hospital Ribeirânia, onde passou por uma cirurgia para retirada de hérnia. Entretanto, o jornalista sofreu complicações e seu quadro pós-operatório piorou. 

Souza ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva  (UTI) por oito dias e chegou a apresentar uma melhora, mas sofreu uma recaída na noite desta segunda e morreu. O fotógrafo deixa a esposa Valéria Brizolla e os filhos Guilherme, Breno e Jovita Plaza, filhos do seu primeiro casamento. 

Considerado como um dos melhores profissionais da região de Ribeirão, Souza iniciou a carreira como fotógrafo ainda em 1970, na Assessoria de Imprensa da Prefeitura. Mais tarde, atuou como repórter fotográfico dos jornais Diário de Notícias, Semanário Domingão e Jornal de Sertãozinho. Ele foi ainda diretor no jornal de Ribeirão.

Homenagem 

O Sindicato dos Jornalistas usou o Facebook para prestar homenagem ao jornalista. “José Mário era um grande parceiro dos jornalistas da cidade e região e sempre pronto a ajudar, especialmente quem estava começando na profissão. Espírito empreendedor e jornalista solitário, construiu uma história de respeito e muito contribuiu com a imprensa do interior do Estado de São Paulo”, escreveu o Sindicato dos Jornalistas .

Em nota, o prefeito Duarte Nogueira (PSDB) também manifestou seu pesar pela morte do professor. “É com imenso pesar que recebo a notícia do falecimento do jornalista José Mário Sousa. Zé Mário, como era chamado pelos amigos, nasceu em Passos, Minas Gerais, porém mudou-se ainda jovem para Ribeirão Preto. Iniciou sua carreira jornalística em 1970 como repórter fotográfico da Assessoria de Imprensa Municipal de Ribeirão Preto, durante o mandato de meu pai. Nesse momento de dor, deixo um abraço aos familiares e amigos”.

O ex-deputado Corauci Sobrinho também usou as redes sociais para lamentar a perda do amigo. “Notícia muito triste e trágica, meu amigo! Perdemos um batalhador da imprensa! Eu, perdi um amigo de muitas décadas! Estou sem palavras”. 

A família ainda não se pronunciou sobre o velório e sepultamento do jornalista.

Nenhuma postagem para exibir