Foto: Rafael Alves / Comercial

Após o empate conquistado diante do Desportivo Brasil, por 1 a 1, no último sábado (9), no Estádio Palma Travassos, o Comercial caiu uma posição na classificação da Série A3 do Campeonato Paulista. O time foi superado pelo Capivariano, que venceu o Grêmio Osasco, por 2 a 0, e subiu para 19 pontos, enquanto que o Leão do Norte soma atualmente 18 pontos e está na 5ª colocação.

Restando quatro rodadas para o final da primeira fase, o Alvinegro sabe que precisará de um bom rendimento também nos jogos fora de casa para ratificar a classificação à segunda fase. O time do técnico Edson Vieira terá pela frente três compromissos como visitante e apenas um no Palma Travassos. Segundo as projeções feitas pela comissão técnica, o Comercial precisaria de ao menos mais cinco pontos para garantir uma vaga na etapa de mata-matas da competição estadual. Portanto, o clube estima que a equipe precisa alcançar os 23 pontos para seguir adiante na Série A3.

Nesta sexta-feira (15), às 19h, o Comercial vai encarar o Grêmio Osasco, no Estádio José Liberatti, em Osasco. Na sequência, o duelo será contra o Batatais no dia 20, às 19h30, no Estádio Osvaldo Scatena, em Batatais. Pela penúltima rodada, o desafio do Alvinegro será diante do Barretos, em casa, no dia 24, enquanto que o compromisso final será contra o Velo Clube, líder da Série A3, no dia 31, no Estádio Benito Agnelo Castellano, em Rio Claro.

Caso Dener
Uma confusão registrada entre familiares do lateral-esquerdo Dener e torcedores do Comercial na arquibancada do Estádio Palma Travassos provocou uma reunião a portas fechadas logo após o empate com o Desportivo Brasil, por 1 a 1.

Na ocasião, o pai e o irmão do jogador revelado no Leão do Norte discutiram com torcedores que estariam criticando a atuação do jovem. O próprio presidente do Comercial, Ademir Chiari, tentou intervir na situação para acalmar os ânimos, porém o clima permaneceu quente e foi necessária a intervenção de policiais militares.

Após o apito final, Dener chegou a discutir com diretores do clube e ameaçou até mesmo deixar o Comercial. Porém, após longa reunião do elenco com a comissão técnica e dirigentes, a situação foi contornada e todos os problemas foram passados a limpo, segundo a diretoria.

“Esse é um momento de nos fortalecer e cada vez mais darmos as mãos porque tem hora realmente que tem que bater para que o clube sinta o grande benefício disso tudo. Fizemos uma reunião, nos abraçamos. Tem hora que você precisa dar um basta, temos que jogar limpo e contar com a verdade, então cobramos união de todo o grupo e de todos nós e temos que focar nesse momento importante da vida do clube e lavamos toda a roupa suja”, afirmou o diretor de futebol do Comercial, José Lourenço.