Oposição ganha disputa para o Conselho Administrativo do Botafogo

A principal crítica está da relação com os investidores do Botafogo S/A

O Conselho de Administração do Botafogo S/A ganhou três novos integrantes após uma reunião do Conselho Deliberativo do Botafogo Futebol Clube realizada nesta sexta-feira (16). Os novos nomes são considerados de oposição aos atuais comandantes e criticam a relação entre os investidores da S/A.

Estavam presentes 128 votantes que possuem cadeira cativa no Estádio Santa Cruz, ou seja, considerados sócios patrimoniais que tinham o direito de votarem em três candidatos. Este modelo foi adotado devido as medidas restritivas para o combate a pandemia do novo coranavírus.

Foram eleitos Alessandro de Martin, com 81 votos; Paulo César Lima, com 76 votos e William Steagall, com 78 votos. Eles substituirão o atual presidente, José Hermenegildo e os ex-presidentes, Luiz Pereira e Virgílio Pires Martins.

“Foi muito importante a eleição dos três indicados pelo nosso movimento que irão, agora, lutar para fazer valer os 60% que o Botafogo FC detém na Futebol S/A. Nós somos o sócio majoritário e vamos tentar fazer com que esse acordo seja cumprido”, disse de Martin, eleito.

A Botafogo Futebol S/A é uma parceira entre a Botafogo Futebol Clube com a Trexx Investimentos, de Adalberto Batista. Sendo assim, a administração é formada por três conselheiros indicados pelo Pantera, dois pela Trexx e dois independentes. O Clube ocupava a presidência da S/A e o investidor a presidência do Conselho de Administração.

A antiga administração vinha sendo alvo de bastante críticas da torcida do Pantera, a personagem principal do descontentamento era Adalberto Batista. A chapa eleita vai compor a mesa administrativa pelos três próximos anos 2021/2024.

Ainda participaram da disputa Renê Abbad que recebeu 44 votos e Wesley Osório que foi escolhido por 43. Já Martins, o único que buscava a reeleição foi o preferido de 52 membros.

Nenhuma postagem para exibir