Murilo comemora gol de falta pelo Botafogo e projeta duelo contra Ponte Preta

Meia relembra gol de falta feito no ano passado pelo Linense, mas vê lance contra Criciúma-SC como mais bonito e botafoguense voltou a comemorar um gol de falta depois de mais de dois anos

Foto: Raul Ramos / Agência Botafogo

Autor do gol da vitória do Botafogo, por 1 a 0, na partida contra o Criciúma-SC, no último sábado (1), no Estádio Santa Cruz, o meia Murilo comemorou a importância do lance e o fato de ter voltado a marcar um tento em uma cobrança de falta frontal. A última vez que isso havia acontecido foi em um jogo dele pelo Linense diante do São Bento, em 9 de fevereiro do ano passado, ainda pela 6ª rodada do Paulistão 2018.

Murilo marcou o primeiro gol do time de Lins no jogo realizado no Estádio Walter Ribeiro, em Sorocaba, que terminou empatado em 2 a 2. “Estou muito feliz pelo gol e mais feliz ainda pela vitória. A equipe foi muito bem e começou ligada desde o começo. A questão do gol de falta já tinha feito um gol pelo Linense, não igual a esse contra o Criciúma-SC, e agora foi muito importante. A gente treina bastante e no momento que peguei a bola procurei me sentir tranquilo, concentrado, e fui feliz em fazer o gol”, afirmou o meia, que afirma cobrar cerca de 60 faltas durante a semana nos treinamentos.

Já o último gol de falta favorável ao Botafogo havia saído 15 de fevereiro de 2017. Rafael Bastos abriu o placar no duelo contra na Ponte Preta, no Estádio Santa Cruz, pela 2ª rodada do Paulistão, porém Willian Potker marcou duas vezes e deu a vitória de virada, por 2 a 1, para a equipe de Campinas na ocasião.

O meia e os demais atletas que foram titulares na partida contra os catarinenses fizeram um treinamento físico, na tarde desta segunda-feira (3), no Estádio Santa Cruz. Os reservas participaram de um jogo-treino contra os suplentes da Francana, que está disputando a Segunda Divisão do Campeonato Paulista.

O próximo desafio do Tricolor será contra a Ponte Preta nesta sexta-feira (7), às 21h30, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Murilo defendeu a Macaca na temporada passada e sabe que o Pantera terá dificuldades para conseguir manter a campanha que tem atualmente com 100% de aproveitamento nos jogos como visitante. “Já passei pela Ponte Preta e quando o time deles vem de um momento com esse em que eles estão com três vitórias seguidas a torcida comparece para apoiar o máximo possível e isso faz com que o jogo fique ainda mais difícil. Quando a gente joga fora de casa, as equipes procuram impor o seu jogo em cima da gente, temos que entrar focados e procurar fazer o nosso jogo fluir”, disse.