Luiz Ademar | De antena ligada na Série B, Ituano busca a reabilitação no quadrangular decisivo da Série C diante do Paysandu

O Galo de Itu enfrenta o Papão em partida chave para o destino das equipes na Série C

SP - SÉRIE C/ITUANO X CRICIÚMA - ESPORTES - Ituano e Criciúma durante partida valida pela 2ª rodada da segunda fase do Campeonato Brasileiro Série C 2021, realizada no estádio Dr. Novelli Junior, em Itu, Sao Paulo, domingo (10). 10/10/21 - Foto: MIGUEL SCHINCARIOL/ITUANO FC - © somente uso editorial.

Vai terminar o turno dos quadrangulares decisivos da Série C do Campeonato Brasileiro. Isso mesmo! São apenas seis partidas para cada equipe, nas chaves C e D, para conhecermos os dois primeiros colocados, de cada grupo, que garantirão o cobiçado acesso à Série B em 2022. E o Ituano, do técnico Mazola Júnior, com altos e baixos nas duas primeiras rodadas, sabe que não pode mais vacilar se quiser ficar com uma das vagas!

Afinal, o Galo de Itu estreou em João Pessoa, diante do Botafogo-PB, a mil por hora. Venceu por 1 a 0 e retornou para casa cheio de moral. O problema é que na segunda rodada, já atuando ao lado da sua torcida, no estádio Novelli Júnior, foi surpreendido e perdeu para o Criciúma por 2 a 0, perdendo também a liderança para a equipe catarinense, mas se mantendo no G2, ou seja, na zona de acesso à Série B pelo Grupo C.

O equilíbrio da chave é visível. Nos demais jogos, na primeira rodada, em Criciúma, o time da casa havia empatado sem gols com o Paysandu. E, na segunda rodada, o Botafogo-PB foi até Belém e arrancou empate por 0 a 0 com o Papão da Curuzu.

“Bastante equilibrado o nosso grupo! Isso prova que nem sempre o fator casa fará diferença. No jogo passado, contra o Criciúma, queríamos a vitória e não conseguimos. Agora temos o jogo com o Paysandu em casa. Vamos entrar firmes e focados. Não podemos deixar esta oportunidade passar novamente”, explicou o experiente meia Gerson Magrão.

Magrão jogou oito das últimas nove partidas do Ituano e conheceu sua primeira derrota no domingo. Ele foi poupado na última rodada da fase anterior. O jogador explica o que houve na derrota para o Criciúma.

“O time tem que entrar mais ligado. Neste último jogo, infelizmente, nos primeiros minutos não fomos tão bem. Não fomos eficientes. Tivemos algumas chances e não fizemos. Faltou a gente jogar um pouco mais com a bola. Ter o controle do jogo. Coisa que não fizemos”, afirmou Gerson Magrão.

O Ituano não marcou gol em seis jogos na Série C. Porém, em quatro deles, foram empates sem gols. Curiosamente, as duas derrotas sem marcar foram justamente para o Criciúma.

Nos oito jogos que Gerson Magrão atuou, ele marcou dois gols e fez duas assistências. O que lhe dá uma média de participação de 0,5 a cada dois jogos. Por isso, ele valoriza as chances criadas durante a partida.

“Nas oportunidades que criarmos temos que fazer o gol. Eu procuro sempre ajudar os companheiros. Com assistências ou com gols, mas neste jogo não conseguimos. Também não quer dizer que este resultado negativo é o final do mundo. Uma derrota que tivemos em casa, não quer dizer que tudo que fizemos não vale nada. Temos confiança que temos bom grupo. Vamos entrar ligado e temos condições de vencer o Paysandu”, avisou Magrão.

O Ituano terá a oportunidade de buscar a reabilitação em casa. Neste sábado (16/10) recebe o Paysandu, às 17 horas, mais uma vez no Novelli Junior, em Itu. Será o terceiro, dos seis duelos, que valem o acesso à Série B.

“Com certeza será um jogo difícil, como foram os dois outros jogos desta fase. O fato é que temos que entrar mais ligados. Todos nós temos esta consciência e quando todos têm a mesma opinião fica mais fácil de solucionar o problema. É jogo decisivo. Temos três pontos e eles estão com dois. A disputa está aberta. O nosso intuito é vencer e dar seguimento a competição rumo à classificação”, ressaltou Gerson Magrão.

Os ingressos começam a ser vendidos nesta sexta-feira (15), no estádio Novelli Júnior, em Itu.

Via: Blog Futebol Caipira

Nenhuma postagem para exibir