Filme do Vice-Campeonato de 2001 é “Finalista” da 12ª edição do Cinefoot

Fase final do Cinefoot 12 conta com filme que detalha a conquista do Botafogo no Paulistão 2001

O Vice de Ouro, filme que conta em detalhes o vice-campeonato conquistado pelo Botafogo no Paulistão de 2001, foi um dos nove longas-metragens selecionados para a fase final do CINEFOOT 12, único festival de cinema de futebol do Brasil e pioneiro na América Latina. 

O longa-metragem, que tem a direção de Nícollas Oliveira e a produção do departamento de Comunicação e Marketing do Botafogo e da NK Audiovisual, traz os bastidores de um dos momentos mais marcantes da história centenária do Botafogo, o vice-campeonato de 2001, que completou 20 anos em maio. 

A obra conta a história do time, formado em sua grande maioria por atletas revelados nas categorias de base do clube, que superou a desconfiança da imprensa e até de torcedores, para minar os adversários com um futebol empolgante e ainda contar com uma ajuda extra das penalidades para chegar à decisão.

O filme ainda relata a Batalha de Campinas na visão dos jogadores e torcedores. Na oportunidade, o Botafogo avançou à final com um empate épico nos minutos finais por 3 a 3 após estar perdendo por 3 a 1.

Antes de virar um longa-metragem, a história do vice-campeonato de 2001 virou uma série (Raízes Tricolores) de 20 capítulos que foi exibida no YouTube oficial do Tricolor entre maio e agosto.

As mostras competitivas do Cinefoot 12 serão realizadas de 2 a 9 de dezembro, no formato online, com acesso inteiramente gratuito para todo o território brasileiro, na plataforma INNSAEI.TV. Em breve, vamos divulgar os dias de exibição e também sobre a votação. 

Confira os outros longas-metragens selecionados

-Algo mais que uma paixão – Dir. Carlos Troncoso (Espanha)

-Daydream Believers – Dir. Chris Johnson (Reino Unido)

-Em busca da história do cruzeiro – Dir. Gustavo Nolasco e André Amparo (Brasil)

-Históricas – Dir. Grace Lazcano e Javiera Court (Chile)

-Invictos – O Títula da Lusa na Copinha de 1991 – Dir. Cristiano Fukuyama e Luiz Nascimento (Brasil)

– Nem nas boas, nem nas más – Dir. Walter Carnevale (Espanha/Argentina)

– O vice de ouro – Dir.  Nícollas de Oliveira (Brasil)

-Rayados 75 – Dir. Fernando Kalife (México/Espanha)

-Time de Fábrica – Dir. Sérgio Azevedo (Brasil)