Dmitri prega transparência e anuncia abertura de contratos para torcida

Pronunciamento ocorreu na manhã de hoje; presidente do BFC fala em rever termos da parceria

O presidente do Botafogo Futebol Clube (BFC), Dmitri Abreu, defendeu a transparência nos assuntos envolvendo a parceria do clube e da Trexx Holding. Ambos são sócios na empresa Botafogo Futebol SA (BFSA). Por isso, o presidente do BFC afirmou que irá debater publicamente os contratos e convidou a torcida a se inteirar do assunto.

“É preciso transparência e responsabilidade. A informação liberta. Temos que discutir um projeto de futuro, não atacar a honra das pessoas”, disse Dmitri, ao repudiar declarações do investidor Adalberto Batista proferidas na sexta-feira (30), em entrevista coletiva. Na ocasião, a gestão de Dmitri foi classificada como “irresponsável” pelo investidor.

Dmitri também anunciou que conta com o apoio da torcida para equilibrar a situação e declarou, ainda, que haverá uma série de reuniões abertas, nas próximas semanas, onde profissionais do Botafogo irão mostrar todos os contratos e explicar a situação do clube para a torcida.

“Nosso torcedor precisa ser provocado, precisa ter consciência do que acontece no clube. Não podemos nos preocupar somente com o resultado em campo. Iremos reunir grupos de torcedores e explicar o que está acontecendo, com todos os documentos. Vamos divulgar isso nos próximos dias, mas o torcedor poderá se inscrever. Reuniremos pessoas em um local, que deve ser um hotel no centro da cidade, e mostraremos todos os contratos, explicando a situação”, conta.

Segundo Dmitri, a intenção é preservar o BFC. “Vamos conseguir reverter a lógica e a tentativa de matar essa associação. Nosso torcedor tem que ter conhecimentos reais sobre as questões para qualificar a opinião e ter acesso ao que acontece no clube”, disse.

Rescisão

Segundo Dmitri, o Conselho Deliberativo foi alijado das discussões que envolveram os contratos e que a postura da BFSA tem sido afastar os representantes do BFC do debate. “Essa relação está se tornando uma separação, e não por nossa culpa. Estamos sendo preteridos das discussões”, disse, ressaltando que o BFC pretende rediscutir os termos da parceria e que tentará ao máximo evitar que isso seja feito judicialmente.

“Viemos repudiar as declarações levianas dadas pelo nosso investidor. Nós não admitimos tal atitude. É importante deixar claro que a nossa intenção é de que esse projeto seja rediscutido sim. Temos a autorização do Conselho para fazer isso de forma extrajudicial e, se for preciso, o que não esperamos que ocorra, até judicialmente”, disse.

Miguel Mauad

Dmitri também fez uma defesa enfática do conselheiro Miguel Mauad, que havia sido alvo de insinuações, vindas de Batista, de que teria adotado postura crítica à parceria depois de ver um negócio envolvendo terras de sua propriedade frustrado. “Trata-se de um dos maiores botafoguenses da história. Repudiamos totalmente as declarações”, disse.

Outro lado

A empresa Botafogo Futebol SA informou que “já prestou esclarecimento na última sexta-feira através de Adalberto Baptista, presidente do Conselho de Administração da Botafogo Futebol SA, e reitera que eventuais novas discussões serão resolvidas internamente”.