Cavalo reencontra clube onde se tornou ídolo e Botafogo quer ampliar vantagem no topo

Técnico foi campeão da Copa do Brasil como volante do Criciúma-SC, em 1991, relembra bons momentos, mas ressalta que em campo a meta é buscar a vitória com o Botafogo, que é o seu "ganha pão"

Foto: Raul Ramos / Agência Botafogo

O duelo entre Botafogo e Criciúma-SC neste sábado (1), às 16h30, no Estádio Santa Cruz, válido pela 6ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, será especial para o técnico Roberto Cavalo. Foi no time de Santa Catarina que Cavalo viveu algum de seus melhores momentos na carreira de jogador e também como treinador.

No início da década de 1990, Cavalo se destacou no meio de campo como volante e cobrador de faltas e foi um dos principais nomes do Criciúma-SC que conquistou o título da Copa do Brasil e depois também disputou a Libertadores da América. “No Criciúma eu fui atleta, tive uma passagem muito boa e me considero ainda um ídolo lá. Como treinador, na história dos últimos trabalhos o meu foi ainda o melhor, chegamos a colocar o time na 6ª colocação na Série B e quando cheguei o time estava brigando contra o rebaixamento. Tenho muito carinho pelo Criciúma-SC, respeito muito, foi o clube que me projetou no mundo com o título de 1991 da Copa do Brasil em que vencemos o Grêmio e o Felipão era o nosso treinador”, relembrou o comandante botafoguense.

Carinho e reconhecimento à parte, Cavalo garante que o pensamento para este duelo só pode ser uma vitória do Tricolor para garantir a liderança por mais uma rodada e ampliar a vantagem para os principais concorrentes na parte de cima da classificação da Série B. “Hoje tenho que olhar para o meu ganha-pão. O Criciúma-SC não pode jogar aqui dentro, temos que fazer de tudo para vencer, aumentar nossa pontuação na tabela e o Criciúma-SC se tiver que ganhar vai ter ganhar de outros e não de nós. A gente respeita, sabe o carinho que temos lá, mas nós vamos fazer de tudo para vencer o Criciúma-SC.”

O treinador confirmou que irá realizar apenas uma alteração em relação ao time que iniciou a última partida contra o Operário-PR, fora de casa. Sem poder contar com o volante Jonata Machado, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o Pantera voltará a jogar no esquema com três atacantes com a entrada de Bruno José pela esquerda do setor ofensivo. “Com a possível escalação do Criciúma-SC com o Maicon pela direita e o Marlon pela esquerda, eu com dois atacantes de velocidade, que é o Júlio César e o Bruno José, temos um diferencial. Vou usar os lados do campo para cima de dois bons jogadores tecnicamente, mas no um contra um a velocidade faz a diferença”, disse Cavalo.

O atacante Felipe Saraiva segue em recuperação no departamento médico por ter sofrido uma contusão muscular na coxa esquerda e Nadson também será desfalque. O camisa 8 já não atuou contra o Operário-PR por ter contraído uma virose e essa ausência fez com que Roberto Cavalo optasse por uma novidade no banco de reservas. “O Nadson ainda está bastante debilitado, perdeu muito peso pela virose e está fora. Quando você não tem o Nadson, então temos o Wellington Bruno, que já vem treinando bem, ele tem o drible, falta intensidade, mas é um jogador inteligente com a bola no pé e está convocado”, disse o treinador.

O Tricolor lidera a Série B do Brasileiro, com 12 pontos, enquanto que o Criciúma-SC tem campanha distinta e atualmente está na zona de rebaixamento do Nacional, com 5 pontos, na 17ª colocação.

FICHA TÉCNICA
Botafogo x Criciúma-SC
Campeonato Brasileiro da Série B – 6ª Rodada
01/06/2019 – 16h30
Estádio Santa Cruz
Árbitro: Christiano Gayo Nascimento-DF
BOTAFOGO – Darley; Lucas, Luiz Otávio, Leandro Amaro e Pará; Willian Oliveira, Marlon Freitas e Murilo; Júlio César, Rafael Costa e Bruno José. Técnico: Roberto Cavalo.
CRICIÚMA-SC – Paulo Gianezini; Maicon, Léo Santos, Sandro e Marlon; Marcos Vinícius, Adilson Goiano, Wesley e Eduardo; Vinícius e Ceará. Técnico: Gilson Kleina.