Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC

A quarta rodada abriu o sorriso nos palmeirenses, santistas e são-paulinos. O trio conquistou três pontos cada e somaram 10 pontos, colocando-os na liderança do Brasileiro. Com saldo de sete gols, Palmeiras está na frente, seguido por Santos, cinco, e São Paulo, quatro. O Corinthians segue em 12º após empate contra o Grêmio. Confira o resumo:

Corinthians 0x0 Grêmio

Mais uma vez a retranca alvinegra foi destaque em um jogo do Corinthians. No primeiro tempo, o time de Carille jogou todo recuado e apostando em transições. O Grêmio parecia jogar em casa, pois chegou a ter 75% de posse de bola, mas não soube aproveitar. O tricolor gaúcho arriscou muito pouco, tendo a grande chance na bola parada.

O grande momento no primeiro tempo foi o VAR. Aos 45 minutos, Everton cruzou na área e a bola bateu no braço de Fagner. O árbitro Marcelo de Lima Henrique marcou a penalidade imediatamente, mas foi chamado pelo VAR e acabou anulando a marcação. Na segunda etapa, o Corinthians conseguiu diminuir a porcentagem de posse de bola do Grêmio e teve boas chances com Vagner Love, todas impedidas pelo goleiro Paulo Victor.

Atlético MG 0x2 Palmeiras

O Palmeiras foi até Belo Horizonte enfrentar o, até então, 100% Atlético MG e se deu bem. O Galo foi bem no primeiro tempo, principalmente com a velocidade de Geuvânio e por pouco não marcou. O Palmeiras apostou nos contra-ataques e contou com a inspiração do trio Dudu, Zé Rafael e Bruno Henrique.

Os dois gols foram feitos pelo Bruno Henrique. Aos 43, do primeiro tempo, o volante recebeu na entrada da área e mandou no ângulo do goleiro Victor, 1 a 0. O segundo foi aos sete minutos da etapa final, quando Dudu acionou Bruno Henrique, novamente, na entrada da área e chutou para o fundo do gol, 2 a 0.

Santos 3×0 Vasco

O Santos dominou a partida do início ao fim. Nos primeiros minutos da etapa inicial, o alvinegro praiano errou muitos passes, mas conseguiu aos poucos controlar o ritmo e a dominar. Principalmente com a visão de jogo do técnico Jorge Sampaoli, que adiantou os jogadores para pressionarem a saída de bola após perceber falta de entrosamento na defesa vascaína.

O primeiro a errar foi o goleiro Sidão, que tentou sair jogando, aos 18 minutos, errou e a bola ficou com Rodrygo, que ajeitou para Pituca marcar de cobertura, 1 a 0. O Vasco tentava chegar ao gol com cruzamentos. Maxi Lopez chegou a empatar, mas foi marcado impedimento confirmado pelo VAR. Aos 33, Rodrygo aproveitou outro erro de saída de bola vascaína e ampliou, 2 a 0.

No segundo tempo, o Vasco voltou um pouco melhor e criou chances, mas a defesa santista estava ligada. A tentativa de ataque, expôs o time carioca que via Soteldo e, principalmente, Carlos Sanchez bombardearem o gol de Sidão. Aos 27 minutos, o venezuelano tabelou com Sanchez e Rodrygo e acabou definindo a vitória santista, 3 a 0.

Fortaleza 0x1 São Paulo

O duelo marcava o reencontro de Rogério Ceni e São Paulo. E quem começou melhor foi o Fortaleza de Ceni. O tricolor paulista foi mal no primeiro tempo e sofreu com os contra-ataques, principalmente com Marcinho, que ganhou todas contra Igor Vinicius. O lateral descia para atacar, pois não havia transição no time, Tchê Tchê e Liziero não rendia, e deixava espaço para o atacante do Fortaleza. A equipe cearense só não abriu o placar graças a Tiago Volpi.

No segundo tempo, Cuca tirou Igor Vinicius, colocou Hernanes e Hudson voltou para a lateral. Marcinho foi neutralizado. Liziero se machucou, mais uma vez, e Vitor Bueno entrou. A entrada do meia mudou o São Paulo mais uma vez, agora era a vez de Tchê Tchê assumir a lateral e o Hudson voltar para o meio. O capitão, aos 31 minutos, armou um contra-ataque e passou para Hernanes finalizar e marcar o gol da vitória. Com a vantagem, Igor Gomes entrou, o São Paulo se fechou e quase ampliou com Antony.