Botafogo perde chances e fica no zero contra Juventude, no RS

Pantera criou boas chances e teve dois gols não marcados em partida contra o Juventude

Lance da partida entre Juventude e Botafogo - Foto: Luiz Cosenzo/Agência Botafogo

O Botafogo criou boas oportunidades de gol, mas apenas empatou com o Juventude por 0 a 0, neste sábado (29), no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Além das chances desperdiçadas, o Tricolor teve dois pênaltis não marcados pelo árbitro Lucas Paulo Torezin. No primeiro tempo, Walisson Maia, que fazia sua estreia, foi puxado pela camisa após uma cobrança de escanteio. O outro foi numa falta sofrida pelo atacante Gustavo Henrique dentro da grande área.

Com o resultado, o Tricolor ocupa provisoriamente a nona colocação com sete pontos, dois a menos do que o Operário, quarto colocado e que possui um jogo a menos.

O Pantera volta a campo agora na próxima terça-feira (1º), quando enfrenta o Cuiabá, às 17h, no Estádio Santa Cruz.

A partida

Mesmo com os desfalques do lateral direito Val, do zagueiro Jordan, do meia-atacante Matheus Anjos e do atacante Wellingon Tanque, o Botafogo foi superior ao Juventude na etapa inicial.

Com Jeferson na lateral, Walisson Maia na zaga, Elicarlos de volante, Rafinha armando e Gustavo Henrique no ataque, o Tricolor manteve sua estratégia de jogo e criou três excelentes chances para abrir o placar.

A primeira ocorreu logo aos 4 minutos, quando Ronald avançou e tocou para Jeferson cruzar rasteiro na direção de Gustavo Henrique, que se antecipou e, livre, concluiu para fora.

Aos 20, o camisa 14 teve nova oportunidade. Ele ganhou a bola na dividida e saiu na cara de Luis Carlos, mas concluiu para fora.

Três minutos depois, Rafinha acertou o travessão em cobrança de falta.

Na etapa inicial, o Tricolor ainda teve um pênalti claro não marcado pelo árbitro  Lucas Paulo Torezin. O zagueiro Walisson Maia foi puxado dentro da grande área, mas o juiz não anotou

Segundo tempo

No segundo tempo, a partida foi mais equilibrada. Mesmo assim, o Pantera teve duas boas chances e outro pênalti não assinalado.

Gustavo Henrique ganhou a bola dividida, invadiu a área e finalizou para fora. Aos 26 minutos, o camisa 14 arrancou com a bola e foi derrubado na marca do pênalti.  Lucas Paulo Torezin colocou o apito na boca, mas não marcou.

Já o Juventude tentava impor o ritmo, mas não conseguia passar pela defesa botafoguense. O time de Caxias do Sul chegou apenas uma única vez num chute de Renato Cajá

Na reta final do jogo, o Tricolor perdeu outra excelente chance. Calabres cruzou da direita, mas Romão chegou atrasado. Coube ao Tricolor, então, voltar com um ponto na bagagem de Caxias do Sul.

Nenhuma postagem para exibir