Aos 39, Nicholas Santos conquista bronze no Mundial de Natação

A medalha do nadador ribeirão-pretano é a primeira do Brasil na competição em Gwangju, na Coreia do Sul

Foto: Fina/Redes Sociais

Idade não é problema para Nicholas Santos. Aos 39 anos, o nadador ribeirão-pretano conquistou a medalha de bronze na prova de 50m borboleta, atualizando um recorde conhecido do atleta, o mais velho a conquistar medalha no Mundial de piscina longa. O terceiro lugar, na competição que está sendo realizada em Gwangju, na Coreia do Sul, também foi a primeira medalha do Brasil.

Nicholas teve uma boa saída, velocidade de reação de 0.60, a segunda da prova, mas a melhor do pódio. Na final, acertou a chegada e com 22s79 levou o bronze, apenas um centésimo a frente do norte-americano Michael Andrew. O vencedor foi Caeleb Dressel, também norte-americano, com 22s35, batendo os recordes de campeonato e das Américas e com o segundo melhor tempo da história na prova. A medalha de prata ficou para o russo Oleg Kostin, que terminou com o tempo de 22s70.

A primeira vez que Nicholas Santos bateu o recorde foi em 2015, aos 35 anos, conquistando a prata em Kazan, na Rússia. Em 2017, em Budapeste, na Hungria, aos 37, também foi vice na prova, se concretizando como o nadador mais velho a conquistar uma medalha em mundiais. Antes do nadador ribeirão-pretano, o alemão Mark Warnecke, 35, foi o primeiro atingir o feito, levando ouro no 50m peito, em Montreal, Canadá. Em 2011, na China, a sueca Therese Alshammar, 33, ficou em primeiro no 50 livre e também entrou nessa seleta lista dos medalhista com mais de 30 anos.

Nicholas se dedica aos 50m borboleta desde 2010, se tornando um dos melhores do mundo na prova, tanto na piscina curta quanto na longa. O atleta também é reconhecido por ter a saída mais eficiente do planeta, lhe dando vantagem nas competições. Ainda foi campeão no mundial de piscina curta em 2012, na Turquia, e em 2018, na China.

Confira a prova de 50m borboleta: