Dirigente regional do ensino de Ribeirão Preto é exonerada do cargo

Informação obtida pela Reportagem foi confirmada pela Secretaria Estadual de Educação

Foto: Reprodução/ Grupo Tathi.

A Diretoria Regional de Ensino de Ribeirão Preto não é mais comandada por Simone Maria Locca, exonerada do cargo de dirigente nesta terça-feira (4). A informação obtida pela Reportagem foi confirmada pela Secretaria Estadual de Educação e, por enquanto, a responsável pela pasta é Darlene Stocco Colonesi Gonçalves. 

Continua depois da publicidade

De acordo com o divulgado pela assessoria de imprensa do órgão, a mudança faz parte de um programa que visa “profissionalizar a gestão de pessoas na rede e adotar metodologia de avaliação baseada em competências”. Além dela, outros 33 funcionários foram desligados da função em diferentes municípios, incluindo Araraquara e Pirassununga, na região. Agora, eles serão substituídos por profissionais que passarem em um processo seletivo promovido pela secretaria. 

Nem todo mundo saiu 

Ainda segundo o governo estadual, antes das exonerações, os então 91 dirigentes regionais de ensino passaram por entrevistas que definiram quais continuariam no cargo, sem precisar passar pelo processo em questão. Desse total, 57 teriam se adequado aos critérios do novo programa, que leva em consideração capacidades como “liderança, resiliência e tomada de decisões”. 

Como será o processo seletivo?

Podem tentar ocupar os 34 cargos vagos profissionais com curso superior, ou pós-graduação, na área de Educação – e que sejam titulares do quadro de magistério estadual. Além disso, também é necessário ter pelo menos dez anos de experiência no magistério; ou oito, sendo dois deles na função de suporte pedagógico educacional ou direção de órgãos técnicos. As inscrições serão abertas nesta quinta-feira (6) e poderão ser feitas até o dia 28 de junho, pelo site www.educacao.sp.gov.br/lideres-publicos. 

Em e-mail divulgado pela educação é informado que o processo será composto por sete etapas, definidas em “análise curricular; teste de perfil e aderência; entrevista por competência; entrevista com especialista e entrevista final realizada pelo próprio secretário estadual, Rossieli Soares”. 

“A seleção tem objetivo de avaliar o profissional sob diferentes óticas. Ele serão entrevistados por especialistas do governo e vão ser estimulados a propor um plano de ação para melhoria do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de São Paulo (Idesp)”, declarou a nota. Seguindo o plano, os mais bem avaliados farão parte de uma lista, da qual o governo escolherá os novos dirigentes. 

Procurada para comentar a saída, Simone Maria Locca ainda não foi encontrada.