Supera Parque disponibiliza painel com resultados de testagem da Covid-19

Entre os dias 18 de abril e 17 de maio foram realizados 1201 testes, que compõe o boletim epidemiológico do município. Do total, 18,40% foram positivos; 81,10% foram negativos

Pesquisadora faz teste de covid no Supera Parque - Foto: Divulgação

O Supera Parque de Inovação e Tecnologia, de Ribeirão Preto, disponibilizou um painel de controle com resultados de todas as testagens realizadas pelo projeto Supera Ação para a Covid-19. De acordo com a publicação, entre os dias 18 de abril a 17 de maio foram realizados 1201 testes – o que corresponde a 24,02% dos 5 mil testes previstos para a primeira fase do projeto. Deste total, 18,40% foram positivos; 81,10% foram negativos e, ainda, 0,5% dos testes foram considerados inconclusivos.

“O objetivo da publicação é dar transparência às ações do projeto, que é uma iniciativa sem fins lucrativos. Os dados são atualizados a cada 12 horas e mostram tanto os resultados acumulados, quanto os testes realizados dia a dia”, explica Saulo Rodrigues, gerente da Supera Incubadora de Empresas e coordenador do projeto.

Rodrigues explica que os dados integram o boletim epidemiológico diário de Ribeirão Preto. “Além dos dados do Supera Parque, a Secretaria Municipal da Saúde também utiliza o resultado de outros laboratórios da rede de saúde pública e privada da cidade.

“A consolidação e a publicação dos casos confirmados e descartados são feitas pelo Departamento de Vigilância em Saúde e Planejamento de Ribeirão Preto”, esclarece.

Iniciativa

Supera Parque – Foto: Divulgação

O Supera Ação é uma iniciativa sem fins lucrativos, liderada pelo Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto. O projeto nasceu da união de 18 startups e da disposição de mais de 100 pesquisadores voluntários que decidiram doar o conhecimento e mão de obra para apoiar o sistema de saúde regional de Ribeirão Preto.

A partir de convênio com a Secretaria Municipal da Saúde e parceria com o Laboratório Municipal de Citologia e Patologia Clínica, o projeto foi credenciado pelo Instituto Adolfo Lutz, o que o torna apto a realizar o exame molecular do coronavírus – recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e pelo Ministério da Saúde. A capacidade operacional permite realizar a leitura de até 120 testes diários e emitir resultados em até 72 horas, dando agilidade ao atendimento dos pacientes.

O dashboard com os dados do projeto estão disponíveis no site

Nenhuma postagem para exibir