Ribeirão fica de fora de programa de investimento em ferrovias do governo estadual

Investimento total será de R$ 6 bilhões; cidades da região foram contempladas

Ribeirão Preto ficou de fora de uma onda de investimentos de R$ 6 bilhões promovidos pelo governo de São Paulo no setor ferroviário. O anúncio foi feito nesta segunda-feira (19) pelo governador João Dória (PSDB) e incluem a reestruturação da malha ferroviária de São Paulo. A modernização vai gerar 134 mil empregos diretos e indiretos ao longo da concessão.

O empreendimento será realizado pelo Grupo Rumo Logística. Os investimentos na nova malha ferroviária vão atender 72 municípios paulistas. Ao todo, cerca de 5 milhões de pessoas serão beneficiadas com mais segurança viária. Entre as cidades, estão Campinas, Catanduva, Cubatão, Limeira, São Carlos, São José do Rio Preto e Votuporanga. Grande parte das obras deverá ser concluída nos seis primeiros anos e vai proporcionar a expansão de capacidade da ferrovia de 35 milhões para 75 milhões de toneladas por ano.

Estão previstas duplicações e reativações de trechos, ampliação de pátios, modernização da via e melhora na mobilidade nas cidades cortadas pela ferrovia (contornos ferroviários, viadutos, passarelas). Essa modernização irá gerar mais segurança e eficiência operacional, maior capacidade para o sistema ferroviário, redução no tempo de trânsito das composições e redução do custo operacional.

Região

Se Ribeirão ficou de fora das obras, o mesmo não se pode dizer da região. Entre as nove principais obras apontadas pelo governo do Estado, haverá duplicação da malha que passa em Rio Claro e Limeira, e também a retirada de oficinas de manutenção nas áreas urbanas de Araraquara e Rio Claro. 

Além disso, haverá a reativação do ramal ferroviário Colômbia-Pradópolis, num total de 158,6 km, que passa por entroncamentos logísticos em Bebedouro e Barretos. 

 

 

Nenhuma postagem para exibir