Petrobras reduz gasolina, mas preço na bomba tem aumento em Ribeirão

o menor preço registrado na cidade pela ANP foi de R$ 4,17, sendo o maior R$ 4,79. O preço médio foi de R$ 4,39

Carro abastece em posto de combustíveis - Foto: PixaBay.
Continua depois da publicidade

A Petrobras reduziu em 1,5% o preço da gasolina e em 4,1% o preço do litro do diesel para as distribuidoras a partir desta sexta-feira (24). O último reajuste promovido pela empresa havia sido uma redução de 3% nos valores dos dois combustíveis no dia 14 deste mês. Apesar da queda, entretanto, o preço na bomba. na região de Ribeirão, aumentou em média dez centavos nas últimas semanas, de acordo com dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Na semana encerrada em 24 de janeiro, o menor preço registrado na cidade pela ANP foi de R$ 4,17, sendo o maior R$ 4,79. O preço médio foi de R$ 4,39, ainda segundo a Agência.

Os preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras têm como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais desses produtos mais os custos que os dos importadores, como transporte e taxas portuárias, por exemplo. A paridade é necessária porque o mercado brasileiro de combustíveis é aberto à livre concorrência, dando às distribuidoras a alternativa de importar os produtos. Além disso, o preço considera uma margem que cobre os riscos, entre os quais a volatilidade do câmbio e dos preços.

A gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos ofertados nos postos de combustíveis. São os combustíveis tipo “A”, ou seja, gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel e também sem adição de biodiesel. Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo “A” misturados a biocombustíveis.

O preço de venda às distribuidoras não é o único determinante do preço final ao consumidor. Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas pela Petrobras podem ou não se refletir no preço final, que incorpora tributos e repasses dos demais agentes do setor de comercialização: distribuidores, revendedores e produtores de biocombustíveis, entre outros.