Pela primeira vez na pandemia, Ribeirão tem mais contratações que demissões

Dados foram divulgados pelo governo federal; industria puxou retomada das vagas de emprego

Imagem ilustrativa da aglomeração no Calçadão de Ribeirão Preto na retomada do Comércio - Foto: Gleice Lira

Ribeirão Preto registrou, depois de quatro meses, saldo positivo de contratações em relações a demissões. Os dados são referentes a julho e foram divulgados Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do ministério da Economia. A criação de postos de trabalho na cidade foi de 39 vagas.

De acordo com os dados do governo federal, foram contratadas 5.494 pessoas, com 5.455 demissões no período.

A principal fonte da retomada foi a indústria, que abriu 215 novos postos de trabalho. Comércio e a construção civil também tiveram saldo positivo, enquanto o setor de serviços, o mais afetado pela pandemia, fechou 323 postos de trabalho.

É o caso de Joseane Ribeiro, 31, que foi contratada para trabalhar em uma indústria do setor de alimentos. ELa havia sido demitida de outra empresa em março, pouco depois do início da pandemia. “Felizmente, fiquei apenas três meses e meio sem emprego e já consegui essa vaga”, informa.

Apesar do bom resultado de julho, entretanto, a pandemia ainda impacta significativamente o mercado de trabalho em 2020. No acumulado do ano, com dados de janeiro a julho, houve o fechamento de 4.729 vagas com carteira assinada.

Nenhuma postagem para exibir