Itamaraty convida duas startups de Ribeirão Preto para missão oficial na África do Sul

In Situ e Onkos participaram do Science Forum South Africa 2019; evento reuniu pesquisadores, empresas, startups, universidades e investidores

Adriana_Manfiolli, Carol Caliari e Marcos Santos, diretores das empresas brasileiras - Foto: Divulgação

Duas startups de Ribeirão Preto foram convidadas pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil (Itamaraty) para participar de uma missão oficial na África do Sul. A Onkos e a In Situ, incubadas no Supera Parque de Inovação e Tecnologia e, a última, acelerada pela Pluris, se apresentaram durante o Fórum da Ciência da África do Sul (SFSA), evento que debate ciência, tecnologia e inovação para um público formado por pesquisadores, empresas, startups, universidades e investidores.

As duas startups participaram do painel “Tecnologia e Inovação para melhorar a saúde das pessoas: experiências do Brasil e da África do Sul”, que ocorreu no espaço Diamond, no último dia 4. Além das empresas ribeirão-pretanas, o painel contou com a participação da Savelivez (Brasil), African Applied Chemical (África do Sul) e Altis Biologics (África do Sul). Ao todo, foram 48 expositores convidados.

O convite às startups partiu da Embaixada do Brasil na Pretoria, com objetivo de apresentar tecnologias brasileiras inovadoras no setor da saúde, além de proporcionar oportunidades de estudo no Brasil. Os pesquisadores também participaram de reuniões com instituições locais e visitas a parques tecnológicos.

Neste ano, o Innovation Bridge 2019 se uniu ao South Africa Science Forum e foram realizadas em conjunto. Ambos são iniciativas do Departamento de Ciência e Inovação (DSI).

Startups

Supera Parque, parceria entre USP, prefeitura de Ribeirão e governo do Estado de SP, tem três startups entre as dez melhores – Foto: Divulgação

A Onkos desenvolve exames moleculares proprietários (genéticos) na área de oncologia a partir da análise de perfis de expressão gênica. Desenvolveu uma plataforma chamada Gene Expression Profiling que une a vanguarda de técnicas de biologia molecular com Inteligência Artificial. “Todos nossos exames têm o foco de reduzir procedimentos e/ou tratamentos desnecessários em oncologia, visando impactar na tomada de decisão clínica, possibilitar o melhor manejo possível do paciente e aumentar a eficiência do uso de recursos do sistema de saúde”, explica Marcos Santos, CEO da empresa.

Já a In Situ utiliza técnica de impressão 3D para produzir biocurativos contendo células-tronco, utilizados para tratamento de úlceras crônicas e queimaduras graves. “A base dos nossos trabalhos são as células-tronco. É a partir delas que desenvolvemos os biocurativos para pacientes que tenham tido lesões graves de pele. Nosso principal objetivo é melhorar a qualidade de vida de nossos pacientes. Todo esse trabalho é uma tecnologia 100% nacional com o uso de tecnologia de impressão 3D.”, explica Carolina Caliari, bióloga e fundadora da InSitu.

Pluris Aceleradora

Alunos da escola Concept durante evento na Pluris: parceria no empreendedorismo – Foto: Divulgação

A Pluris é uma comunidade colaborativa de inovação, capacitação e desenvolvimento de negócios, que reúne empreendedores, startups, empresas estabelecidas e indivíduos ávidos por conhecimento. Também oferece programas focados em tecnologias avançadas e habilidades requisitadas pela Nova Economia, além de um espaço de coworking. Mais em http://www.plurisaceleradora.com.br/.

O Supera Parque

Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto, gerido pela Fipase, é uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto em conjunto com a Universidade de São Paulo (USP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, bem como diversos órgãos estaduais e federais, são apoiadores do empreendimento. Instalado no Campus da USP local, o Parque abriga a Supera Incubadora de Empresas, o Supera Centro de Tecnologia, a associação do Arranjo Produtivo Local (APL) da Saúde, o Polo Industrial de Software (PISO), além do Supera Centro de Negócios.

Ao todo, são 87 empresas instaladas no Parque, sendo: 67 delas na Supera Incubadora de Empresas de Base Tecnológica; 12 empreendimentos no Centro de Negócios e 8 na aceleradora SEVNA Startups.

 

Nenhuma postagem para exibir