Governo federal libera R$92 milhões para coronavírus em São Paulo

Segundo Dória, o dinheiro será utilizado também para a aquisição de equipamentos, remédios e suplementos, que vão servir para o tratamento de Covid-19.

Foto: Reuters-Nguyen Huy Kham

O governador João Dória liberou R$92 milhões dos R$ 250 mi solicitados visando o aumento no número de leitos nos hospitais para o atendimento dos infectados pelo vírus Covid-19 no estado de São Paulo.

José Henrique Germann, secretário estadual da saúde, lembrou que, até o momento, não existe um medicamento específico para tratar o coronavírus, porém o dinheiro será usado na compra de medicamentos que dão suporte para o tratamento.

“Iremos transformar leitos comuns em leitos de UTI, mas queremos ter 1.400 leitos novos para o tratamento do coronavírus e para os equipamentos para isso. Decidimos que precisamos de um valor para isso, R$ 225 milhões, e o desembolso começa hoje com a liberação de R$ 92 milhões”, afirmou Germann.

Segundo Dória, ainda não há motivos para pânico no estado e que não é necessário o cancelamento de eventos e a suspensão de aulas. Vale lembrar que há 56 casos confirmados em São Paulo. O Ministério da Saúde confirmou transmissão comunitária, ou seja, o vírus está sendo transmitido dentro do país.

“Não podemos evidentemente proibir que instituições independentes, públicas ou privadas, tomem suas próprias decisões. Mas temos deixado claro que, nesse momento, não há necessidade de fechamento de escolas, cancelamento de eventos, de situações drásticas como essa. Há necessidade de cuidados, majoritariamente das pessoas mais idosas, com mais idade. Essas pessoas devem evitar eventos ou situações onde haja mais de 10 pessoas. Se houver necessidade de mudança, nós anunciaremos oportunamente. Não podemos estabelecer um pânico generalizado sem necessidade. Lamento que  algumas empresas privadas tenham tomado essas decisões baseadas apenas na pressão de seus funcionários, sem ouvir especialistas ou infectologistas”, disse Dória.