26ª edição da FENASUCRO & AGROCANA: mais de mil marcas em exposição trazem inovações para toda a cadeia sucroenergética

Solenidade de abertura da 26ª FENASUCRO & AGROCANA contou com a presença de autoridades que discutiram a importância do evento em um cenário de retomada para o setor sucroenergético

A abertura oficial da 26ª FENASUCRO & AGROCANA (maior feira mundial do setor sucroenergético que acontece de 21 a 24 de agosto em Sertãozinho-SP) foi realizada às 16h30, durante a 7ª Conferência DATAGRO & CEISE-Br, em meio a muitas projeções e números que demonstram a retomada do otimismo para a cadeia sucroenergética brasileira.

O ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Ronaldo Fonseca de Souza, esteve presente representando o presidente Michel Temer. “Por reconhecer a importância do setor sucroenergético e da feira, vitrine para o segmento, o presidente fez questão que fosse representado. O Brasil possui uma das matrizes energéticas mais limpas do mundo e precisa explorar a sustentabilidade energética. E a feira reúne elementos que impulsionam toda esta cadeia”, afirmou.

Também participaram do ato o secretário da Agricultura do Estado de São Paulo, Francisco Jardim; o secretário Nacional de Desenvolvimento Urbano do Ministério das Cidades, Gilmar Souza Santos; o deputado federal e ex-secretário da Agricultura, Arnaldo Jardim; além de outras autoridades representativas da organização da FENASUCRO & AGROCANA, do setor sucroenergético e lideranças políticas da região. “O Brasil está a um passo de assumir seu protagonismo mundial do biocombustível”, disse o diretor da Feira, Paulo Montabone.

A pujança do segmento sucroenergético na economia e as projeções otimistas para o setor, com a regulamentação do Renovabio, deram o tom aos dois painéis conjunturais apresentados na 7ª Conferência DATAGRO & CEISE-Br. Todos os palestrantes que compuseram a mesa de abertura citaram a importância da Política Nacional de Biocombustíveis para dar previsibilidade ao setor e devolver o ânimo após um período de crise e de políticas defasadas.

O presidente do CEISE-Br, Aparecido Luiz, lembrou que, este ano, a feira acontece em um cenário muito mais otimista, já com o Renovabio tornando-se realidade. “Este evento ajuda a ampliar a percepção de mercado, principalmente por estarmos em um momento de retomada econômica, agora com um norte definido para o setor que tem uma importância enorme para a matriz energética brasileira”, afirmou.

PREVISÕES

Números apresentados nos painéis demonstraram a recuperação do setor sucroenergético, em grande parte influenciada pela regulamentação da nova política nacional de biocombustíveis. Entre janeiro e abril de 2018, mais de 23.350 novos empregos foram criados no eixo Sertãozinho, Pontal, Ribeirão Preto e Piracicaba, segundo levantamento da DATAGRO junto ao Caged. Nos cinco primeiros meses de 2018, a participação do etanol no consumo de combustíveis foi de 40,8%, índice que vem crescendo ano a ano.

Nenhuma postagem para exibir