Setores de Ribeirão Preto aderem à greve geral

A concentração na cidade será na Câmara Municipal, a partir das 9h

Nesta sexta-feira (14), acontece a greve geral no Brasil contra a reforma da Previdência. Além das críticas às alterações na aposentadoria, o movimento também tem como pauta o corte nos recursos na educação. O ato tem como tentativa reeditar a paralisação de 2017, também contra mudanças na previdência.
Em Ribeirão Preto, os principais setores irão aderir à greve. Os sindicatos da saúde, dos bancários, e dos servidores, este inclusive já enviou um ofício para a prefeitura notificando a paralisação, e a Apeoesp participarão do movimento. O sindicato de transporte coletivo da cidade notificou que não irá paralisar na sexta.

Em entrevista para o Grupo Thathi, a representante da Apeoesp informou que o principal motivo dos trabalhadores participarem do protesto é que a reforma ataca todo o conjunto de trabalhadores, inclusive os professores, prejudicados devido as condições de trabalho atualmente. Outra questão colocada é a atual dificuldade do trabalhador em contribuir, principalmente os autônomos.

Já a representante da Sinsaúde informa que a população será atendida normalmente amanhã nos hospitais, para não prejudicar quem precisar de assistência médica e dá o exemplo de categoria em especial, como enfermeiras de 60 anos cuidando de um paciente. “Seria muito complicado devido as condições de saúde que a pessoa se encontrará com essa idade, não conseguindo ser tão eficiente quanto antes”.