Nogueira fala em fechar Nove de Julho aos domingos e crê que mão única na Dom Pedro I é “inevitável”

Declarações foram feitas ao programa Mentoria 2020, exibido pelo Grupo Thathi; programa vai ao ar às 19h15 desta segunda-feira

Duarte Nogueira e Chaim Zaher durante Mentoria 2020: - Foto: Juliana Malaguti

O prefeito Duarte Nogueira (PSDB) estuda fechar a avenida Nove de Julho para o fluxo de carros aos domingos e acredita que, no médio prazo, será “inviável”  manter as duas faixas de circulação na avenida Dom Pedro I, no Ipiranga. As declarações foram dadas durante a participação do prefeito no programa Mentoria 2020, comandado pelo empresário Chaim Zaher, e vai ao ar na segunda-feira (12), às 19h15, na TV Thathi.

Continua depois da publicidade

“Pensamos em fazer eventos na Nove de Julho como ocorre na Avenida Paulista, em São Paulo. É uma possibilidade que estudamos e que devemos considerar”, disse Nogueira, durante o programa. O prefeito não detalhou prazos para a medida, mas acredita que, com o desenrolar das obras de mobilidade urbana que estão sendo iniciadas na avenida, esse tema deve ser levantado. 

Ainda sobre a Nove de Julho, ele informou que não pretende retirar o tráfego de ônibus da avenida, que receberá, inclusive, corredores exclusivos para ônibus, e que a criação de um calçadão comercial no local está descartada. “Não quero ser o prefeito responsável por descaracterizar esse patrimônio, que é tombado”, disse.

O Mentoria desta segunda-feira irá abordar temas relacionados à mobilidade urbana na cidade. Além do prefeito Duarte Nogueira, participaram do programa o professor Gilberto Abreu; o presidente da Associação Comercial e Industrial, Dorival Balbino; o secretário de Obras, Pedro Luiz Pegoraro; o especialista em mobilidade urbana Renato Boaretto, o superintendente da Transerp, Antonio Carlos de Oliveira e o advogado Dirceu Chrysóstemo.

Mão única

Sobre o sentido único na Dom Pedro, Nogueira acredita que as vias paralelas poderão ter o sentido modificado, inclusive com a passagem de ônibus, enquanto a via ficaria com apenas um sentido. Nessa configuração, a avenida também ganharia corredores de ônibus. “Dessa forma, seria possível equacionar a questão do gargalo de trânsito no local. Essa é uma questão que é inevitável, no médio prazo. Estamos estudando, fazendo as análises, mas isso terá que ser implementado em alguns anos”, afirmou.

Nogueira também informou que a administração estuda transformar algumas avenidas da cidade em vias de mão única. O prefeito citou como possibilidades as avenidas Independência e Presidente Vargas. “Certamente, isso vai ter que ser considerado. Como ocorre em outras cidades, como Rio de Janeiro, Campinas e Curitiba, é possível fazer com que uma das vias tenha sentido único para o Centro, e a outra, para a zona Sul”, disse Nogueira.

Eleições

Nogueira fez questão de ressaltar o cenário de terra arrasada que afirmou ter herdado de administrações passadas, ressaltando que a cidade não teve os investimentos adequados “nos últimos 50 anos”. “E vamos fazer muita coisa, mas os problemas não serão resolvidos em quatro, oito, doze nem dezesseis anos”.

O prefeito também falou sobre as eleições de 2020. Ele negou que possível influência das obras de mobilidade nas eleições. “Se eu fosse decidir com base nas questões eleitorais, não tinha passado dois anos e meio tomando medidas tão impopulares. Se quero entregar a cidade melhor do que entreguei, não posso ter foco em questões eleitorais”, disse.