Mulher é presa acusada de atropelar e matar jovem de 18 anos em Ribeirão Preto

A publicitária Dayane Isabel Roncari, 28, vai responder em flagrante por homicídio doloso e tentativa de homicídio doloso

A publicitária Dayane Isabel Roncari, 28, foi presa em flagrante por homicídio doloso e tentativa de homicídio doloso após ser acusada de atropelar com um carro o ex-namorado e uma jovem que estavam em uma moto, na madrugada desta sexta-feira (5), na avenida Luis Galvão Cezar, em Ribeirão Preto.

Wendel Souza de Almeida, 26, que dirigia a motocicleta, passou por cirurgia e está em um hospital particular em estado grave. Ester Ribeiro Lisboa Santos, 18, morreu na hora.

Em coletiva cedida à imprensa o delegado responsável pelo caso, Diógenes Santiago Netto, afirmou que, segundo testemunhas, a publicitária teria acelerado o veículo após atingir os dois e passar por cima do corpo de Ester. “Testemunhas que estavam fora do carro confirmam que, mesmo após a colisão, ela continuou acelerando”, completou.

Outro ponto levantado por Netto é o fato de duas amigas de Dayane, que estavam com ela no momento do crime, terem entrado em contradição ao prestar depoimento. Uma teria alegado que o encontro com a dupla teria sido casual. Já a outra, que toda a história teria começado após Dayane sentir ciúmes, ao ver Ester com o seu ex-namorado. Ambas dizem que a jovem não teve intenção de atingir a moto.

Ouvida pelo Grupo Thathi de Comunicação, a advogada que defende a publicitária, Sandra de Moraes Pecorini, disse que a acusada não teve a intenção de atropelar a dupla, e que o encontro não passaria de uma “coincidência”. “Foi um acidente. Ela nem sabia quem era a moça”, disse.

Ainda segundo a advogada, Dayane estaria dando carona a uma amiga quando, no caminho, encontrou Wendel e Ester. O fim do relacionamento com o rapaz teria acontecido há cerca de uma semana, após uma decisão da própria jovem [Dayane].

“Ela de fato perseguiu a moto do ex-namorado porque queria saber onde ele estaria indo. Como o Wendel percebeu a perseguição, acabou tentando fugir. Com isso, Dayane ficou mais nervosa e, por não ter habilidade com o câmbio automático do carro, que é da mãe, acabou perdendo o controle do veículo e causando a fatalidade”, alegou Sandra.

Dayane se encontra em uma cela da Central de Polícia Judiciária de Ribeirão Preto e deve ser encaminhada à audiência de custódia.