Mãe diz à polícia que filha mentiu sobre estupro em escola de Ribeirão Preto

Segundo novo depoimento, garota teria mentido porque queria deixar de frequentar a escola, onde sofreria bullying

A mãe da adolescente de 13 anos que disse ter sido estuprada em uma escola de Ribeirão Preto afirmou a polícia nesta quarta-feira (5) que a filha mentiu sobre o caso. Segundo a primeira versão da história, dois estudantes teriam abusado da garota no banheiro da Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF) Nelson Machado, no Jardim Maria Casa Grande, zona Norte de Ribeirão Preto, na tarde de 21 novembro.

A delegada Luciana Camargo Renesto Ruivo, títular da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), explica que mãe mudou o depoimento após novas conversas com a filha. Ela teria mentido porque queria deixar de frequentar a escola, onde sofreria bullying.

Ao registrar Boletim de Ocorrência, no último domingo (5), ela afirmou que foi ameaçada de morte para não denunciar o possível crime. Agora, o caso será encaminhado à Delegacia de Infância e Juventude (Diju), que continuará as investigações.

Procurada, a Secretaria Municipal da Educação reforçou que a diretoria da EMEF Nelson Machado não foi procurada por alunos para relatar qualquer ocorrido dentro da escola, e que se encontra à disposição das autoridades para apuração e esclarecimento do fato.

Sobre o caso de bullying, afirmou que presta total apoio aos alunos e que, frequentemente, desenvolve ações de conscientização com os estudantes contra a prática.

Nenhuma postagem para exibir