Escritora ribeirão-pretana lança obra sobre solidão

Gestora de Políticas Públicas e diretora de Operações do Observatório do Livro, Tatiana Brechani é a autora de 'Solidão Alma Gêmea'

Escritora realizou uma tarde de autógrafos na Biblioteca Sinhá Junqueira

Apaixonada por leitura e por poesia, a ribeirão-pretana Tatiana Brechani lançou neste sabado (06) seu primeiro livro “Solidão Alma Gêmea” (editora Patuá, 108 pg, R$ 45), na Biblioteca Sinhá Junqueira. Aos 38 anos, a autora relata que percorreu um longo caminho entre a paixão acalentada e a coletânea de poemas.

Para ela, a obra é, inclusive, escrita por duas solidões: a sua e a do leitor. “Solidão Alma Gêmea é um livro vazio. É o enquanto você está ali, em queda livre no abismo. É a tentativa de dizer e não conseguir. Mas é também um esforço sobrehumano de permanecer. O dar a mão para que alguém segure. Nesse caso, o leitor”, explica Tatiana. “Afinal, a solidão nunca está sozinha”, completa.

Tal qual a qualidade literária da obra, a quarta capa também encanta ao falar sobre o tema e seu conteúdo. Escrito pelo premiado autor João Anzanello Carrascoza, vencedor de vários prêmios, entre eles o Jabuti e Biblioteca Nacional, o texto sugere três motivos “que dão ao livro de estreia de Tatiana Brechani a devida singularidade”, segundo ele.

“O primeiro é a solidão, que avulta como tema-protagonista deste livro dual – fato raro na prosa brasileira contemporânea, sobretudo por ser a solidão de uma escritura que gera outra – a da leitura. O segundo motivo: a interação proposta pela autora ao leitor (…). E o terceiro: a potência do mosaico de sentimentos emanada dos pequenos textos (…)”, observa Carrascoza.

Essas habilidades compõem o universo literário de Tatiana Brechani, que é pós-graduanda em Literatura, Arte e Pensamento Contemporâneo pela PUC-RJ, e idealizadora do projeto A Metáfora dos Dias, que sensibilizou 30.000 pessoas no Facebook. Atualmente é diretora de Operações do Observatório do Livro, onde trabalha pela efetivação do direito humano à leitura para a população jovem, idosa e carcerária, tendo coordenado a implementação de mais de 150 clubes de leitura pelo Brasil.

Nenhuma postagem para exibir