Dia da Pizza: Confira sabores diferentes que podem ser encontrados em Ribeirão Preto

Se no inicio do século 18 a pizza era conhecida como o prato dos pobres, hoje é democrática e presença certa nas mesas brasileiras

A pizza é um dos pratos favoritos dos brasileiros, em especial dos paulistas, aonde se encontra uma maior concentração de descendentes de italianos. Um exemplo é na cidade de São Paulo, capital nacional do prato, no qual cerca de um milhão de pizzas são consumidas por dia. A paixão é tão grande que em 1985, o secretário de Esporte e Turismo do Estado de São Paulo, Caio Luís de Carvalho, estabeleceu o 10 de julho, como o dia da pizza em São Paulo, e, posteriormente, foi expandido para todo Brasil. 

Pizza em Ribeirão Preto

A gente sabe que no Brasil existe diversos sabores da pizza, se tornando uma das particularidades do prato no país. Em Ribeirão Preto os restaurantes trazem opções que se tornam atrativos nas pizzarias. A pizza pan, massa diferenciada (americana, pesada no óleo e com uma fermentação maior) é vendida exclusivamente pela Pizza Hut.

A Divina Comédia oferece pizza de hot roll, a massa é assada na pedra, garantido que ela não fique crua. Na Verace tem o sabor de rúcula, recheada com molho de tomates frescos, orégano, mozzarela, tomate seco, queijo cottage e rúcula temperada com molho de mostarda dijon, aceto balsâmico e mel. A Bella Capri oferece as deliciosas Zucchini (abobrinha) e Calabria. A melhor pizza de Nutella é a da Extrema Pizza.

A Dina’s Pizza, primeiro rodizio gourmet da cidade, é a rainha dos sabores variados e inusitados como a pizza de gorgonzola com banana, de abacaxi com lombinho e geleia de pimenta, de mussarela de búfala com geleia de pimenta (especial da casa), e pizza de merengue com chantilly. No Club dos Chefes, o destaque vai para a pizza Imigrantes, que vai cebola caramelizada e cream cheese. Além de oferecer pizzas com borda esfirra, tortilha ou vulcão (essa última também é encontrada na Don Cecílio), que vem com recheios de requeijão ou cheddar ou cream cheese.

História

A pizza não teve a sua origem total na Itália. Há seis mil anos, hebreus e egípcios consumiam uma fina camada de massa conhecida como “pão de Abrahão” ou “piscea”, graças a descoberta da fermentação da massa e o forno. O pão era a mistura de farinha de vários tipos de cereais e água para moldar discos finos de massa que eram assados em fornos rústicos. Os gregos foram os primeiros a colocarem as coberturas antes de assar a massa. Os fenícios acrescentavam cobertura de carne e cebola, três séculos antes de Cristo. Durante as Cruzadas, no século XI, a ideia foi absolvida pelos turcos, fazendo com que o pão fino e redondo chegasse ao porto de Nápoles.

Os napolitanos aperfeiçoaram a receita com trigo de melhor qualidade e novas coberturas, como o queijo. O tomate foi incorporado no século XVI, vindo da América. No início era destinada aos italianos pobres para acabar com a fome, criando a fama de prato dos pobres. A receita de Nápoles foi essencial para a pizza se espalhar pelo mundo e com o firmamento do prato, as primeiras pizzarias foram surgindo, sendo Port’Alba a primeira.

A fama de prato dos pobres desapareceu com o surgimento da pizza Margherita. Em 1889, Raffaele Esposito, considerado o melhor pizzaiolo da época, foi convidado para prepara a sua especialidade para os reis da Itália, Umberto I de Sabóia e Margherita. Raffaele fez três opções e uma delas era com molho de tomate, mozzarela e manjericão, que representavam as cores da bandeira da Itália. Foi esse sabor que a rainha mais gostou e como homenagem, o pizzaiolo batizou a receita como pizza Margherita.

No Brasil, a pizza chegou primeiro em São Paulo com os imigrantes italianos, no final do século XIX. O bairro paulistano Brás foi o berço das primeiras pizzarias no Brasil. A cantina Santa Genoveva, do pizzaiolo napolitano Carmino Corvino foi a primeira. Castelões, fundada em 1924, é a mais antiga pizzaria ainda em funcionamento, e ainda mantém em seu cardápio as mesmas pizzas dos primeiros tempos. A disseminação do prato no Brasil foi a partir dos anos 1950, com várias opções de sabores.