Curta-metragem que conta a história de time amador de Ribeirão Preto concorre a prêmio internacional

Jandaia – Paixão pelo Futebol Raiz, dirigido por Nicollas de Oliveira e Murilo Bernardes, está entre as obras que vão participar da mostra competitiva da Lisbon Sport Film Festival, de Portugal

Jandaia – Paixão pelo Futebol Raiz está entre as obras que vão participar da mostra competitiva da Lisbon Sport Film Festival, de Portugal Foto: Divulgação

O curta-metragem Jandaia – Paixão pelo Futebol Raiz, dirigido pelos ribeirão-pretanos Nicollas de Oliveira e Murilo Bernardes, foi selecionado para o festival internacional de cinema esportivo Lisbon Sport Film Festival, de Portugal.

O evento é realizado pela UESPT – Portugal, em modelo streaming, com parceria cinematográfica da Federação Internacional de Cinema, Televisão e Desporto – FICTS e do CineFoot – Brasil. Em 2021, o Lisbon Sport Film Festival 2021 acontece entre os dias 8 e 10 de outubro. Esta é a terceira edição do evento.

Produzido em 2019, antes da pandemia da Covid-19, o curta conta a história do time amador Jandaia Futebol Clube, um dos mais tradicionais de Ribeirão Preto.

A obra também foi indicada ao prêmio de melhor curta-metragem no CineFoot 2020.
Diretor do projeto, Nicollas de Oliveira falou da surpresa ao receber a notícia sobre a indicação para um festival internacional.

“Eu fiquei muito surpreso. É muito gratificante ver o alcance que o nosso filme tem. Queríamos mostrar o futebol amador para o Mundo e está dando certo. Esse projeto foi feito com muita dedicação, sem investimento, e está rompendo fronteiras”, disse.

Outro diretor do filme, Murilo Bernardes reiterou a importância da indicação. Para ele, é mais uma demonstração de como as produções brasileiras tem apelo fora do país.

“É muito gratificante ter esse reconhecimento. Quando gravamos o filme, lá em 2019, não imaginávamos que chegaríamos onde estamos chegando. Mas, isso também mostra a qualidade da produção audiovisual brasileira. As pessoas de fora estão olhando. Nosso filme foi feito 100% com recursos próprios e conseguiu quebrar barreiras. Imagine se o audiovisual, a cultura, o esporte fosse, de fato, incentivado? Poderia ir muito mais longe”, disse.

Nenhuma postagem para exibir