Calou-se a cantora, calou-se a vida, Elza Soares partiu aos 91 anos

Às 15h e 45 min desta quinta-feira (20), Elza Soares despediu-se da vida aos 91 anos

A cantora Elza Soares, faz show na abertura da oitava edição do Festival Latinidades, maior festival de mulheres negras da América Latina (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

A vida tem sido água/ fazendo caminhos esguios/se abrindo em veio e vales/na pele leito de rios/contemple o desenho fundo/Dessas minhas jovens rugas/conquistadas a duras penas/entre aventuras e fugas/. Esses versos da música Pele, composta pela baiana Pitty, representam bem o que foi a vida e a obra de Elza Soares, morta nesta quinta-feira (20), em sua casa, no Rio de Janeiro, por causas naturais.

Ela nasceu Elza Gomes da Conceição, na Vila Vintém, zona norte do Rio de Janeiro. Casou-se aos treze anos, com um homem que tentou abusar sexualmente dela. Aos quinze anos foi mãe pela primeira vez. Sofreu agressões do marido, teve um filho que morreu de fome. Foi encaixotadora e conferente numa fábrica de sabão, chegou a trabalhar num manicômio para sustentar a casa, já que o marido tuberculoso não conseguia trabalho. Ficou viúva aos 21 anos.

Nesse tempo, trabalhando como doméstica, resolveu dar asas ao sonho de menina e foi participar de um programa de calouros do mestre e compositor Ary Barroso. Sem dinheiro para comprar um vestido, usou o melhor que sua mãe possuía. Muito mais magra que a mãe, Elza pregou o vestido com grampos e fez um penteado estranho. Quando subiu ao palco para cantar, foi humilhada por Ary, que lhe perguntou de qual planeta ela havia vindo. Elza não se intimidou e respondeu que vinha do mesmo planeta de Ary, o planeta fome. Cantou “lama” dos compositores Paulo Marques e Aylce Chaves. Foi aplaudida de pé, ganhou todos os prêmios e recebeu de Ary Barroso um elogio que levou por toda vida: acaba de nascer uma estrela.

E assim foi. Conheceu o jogador Garrincha em 1962. Ele era casado, mas  tiveram um romance conturbado que duraria até a morte do atleta, no mesmo dia 20 de janeiro, há 39 anos. Elza foi uma das cantoras mais premiadas da música brasileira. Em 1999 foi eleita pela Rádio BBC de Londres, a cantora brasileira do milênio. Teve 4 indicações ao prêmio Grammy de Música Latina, tendo vencido em 2016 como melhor álbum de música popular brasileira.

Em 2020 foi enredo da Escola de Samba Mocidade Alegre de Padre Miguel, escola a quem dedicou parte de sua vida. Aclamada pelo talento, contestada e criticada pela vida, Elza figura como uma das mais extraordinárias vozes da música brasileira. O país está calado hoje, porque Elza calou-se.

Nenhuma postagem para exibir