A caminho do futuro, Rádio 79 AM completa 68 anos

Integrante do Grupo Thathi de Comunicação, emissora é parte da história de Ribeirão e região

Luis Henrique & Vinícios na Rádio 79

22 de dezembro de 1953. Neste dia, há 68 anos, era inaugurada, na frequência 590, a Rádio 79 AM. E, a caminho de seus 70 anos, a emissora projeta o futuro e planeja novidades para continuar relevante na cidade e na região.

Ao longo desse período, não faltaram figuras relevantes nos microfones da rádio. Figuras icônicas como Tiririca, Antônio Carlos Morandini, Luiz Schiavoni Júnior, Welson Gasparini, Íris Ribeiro, a família Capareli, Luiz Mozart e Coraucci Neto, entre tantos outros, fazem parte da história não apenas do prefixo, mas da comunicação regional e nacional.

A próxima novidade, segundo o diretor do Grupo Thathi em Ribeirão Preto, Tanielson Campos, inclui a modernização da emissoras, se preparando para a migração do AM para o FM. “É uma oportunidade importante que estamos construindo e que em breve iremos executar. Assim, uniremos toda a tradição da 79 com a necessária modernização”, afirma.

História

A história dessa emissora tradicional começa com ninguém menos que o então presidente da República, Getúlio Vargas, que autorizou a concessão para a instalação da rádio.

Na época, Vargas colocou seu Chefe de Segurança, Gregório Fortunato, para dar andamento nos trâmites burocráticos necessários, e foi assim, que no dia 22 de dezembro de 1953, iniciou-se a primeira transmissão da Rádio 79.

Logo, a rádio começou a fazer um sucesso pela região, colocando em risco o reinado da PRA 7, atual Rádio Clube, que possuía uma enorme audiência e programas de grande influência, como era o caso do “Centro de Debates Culturais”. Começava, ali, uma disputa salutar pela audiência e pela primazia da comunicação no rádio regional.

Poucos anos depois do lançamento, a 79 AM foi adquirida por um grupo de comerciantes ligados à ACI (Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto), que decidiram comprar as cotas dos membros da diretoria da emissora, passando a ser conhecida pelo prefixo de ZYR-79, nas ondas médias, e ZYR-92 nas ondas tropicais, canais livres internacionais.

Morandini, que viveu boa parte dessa história, conta que a 79 AM transformou-se, rapidamente, em uma grande emissora. “Sempre houve muita repercussão, uma audiência arrebatadora. A rádio já nasceu com um perfil popular e se manteve assim ao longo de toda sua história”, conta.

A emissora também foi administrada, nos anos 1990, pela família Campos, que também administrava, na ocasião, a Barão de Mauá. Após uma administração feita pelos próprios funcionários, o prefixo foi comprado pelos jornalistas Jorge Kajuru e José Luiz Datena, em 2004.
O último episódio dessa rica história está sendo construído pelo Grupo Thathi de Comunicação, atual responsável pela emissora.

“Modernizamos as transmissões, disponibilizado os programas pela rede mundial de computadores e implementando o conceito de multiplataforma. E estamos preparando o futuro”, conta Tanielson.

Nenhuma postagem para exibir