Nogueira e Scarpelini tem que ser responsabilizados criminalmente por mortes, diz presidente da Acirp

Além de chamar prefeito de incompetente, Dorival Balbino defendeu o uso da hidroxicloroquina e criticou obras

Dorival Balbino, presidente da Acirp - Foto: Divulgação

Incompetente. Assim o presidente da Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto (Acirp) classificou a gestão de Duarte Nogueira (PSDB) no combate à pandemia de covid-19. O líder empresarial declarou, ainda, que o prefeito e o secretário da Saúde, Sandro Scarpelini, deveriam responder criminalmente pelas mortes causadas pela doença.

A declaração foi dada ao jornalista Lincoln Fernandes, no program Thathi Repórter, do Grupo Thathi de Comunicação, nesta segunda-feira (27). “O prefeito e o secretário da Saúde têm que ser responsabilizados pelo número de mortes que estão acontecendo em Ribeirão Preto por se negarem a fornecer uma terapêutica inicial [de hidroxicloroquina]. Eles tem que ser processados criminalmente pelas mortes”, disse Balbino.

Vale lembrar que Balbino não é o primeiro a dizer que Nogueira e Scarpelini deveriam ser responsabilizados pelas mortes da pandemia na cidade. O pesquisador Domingos Alves, da Universidade de São Paulo (USP), fez declaração semelhante, mas por motivo diverso. Na ocasião, ele criticou o fato de a prefeitura não ter decretado um lockdown nem restringido o comércio da cidade.

Além de criticar o que classificou como demonização do comércio, Balbino, ao contrário de Domingos, afirmou que a prefeitura deveria rever o protocolo de saúde que determina o não fornecimento, em fases iniciais, da hidroxicloroquina e condenou o que chamou de “absolutismo da área médica”, que descartou o uso dos medicamentos.

“Porque essa resistência em Ribeirão Preto? Será que tem interesse que leitos de hospital sejam ocupados? (…) Nós temos palestras, apresentações de médicos que colocam claramente que é preciso fazer um tratamento na fase 1, precoce. Não tem o remédio que comprovadamente cura o covid. Mas temos esse, por enquanto”, afirmou.

Dorival ainda ressaltou que, na rede particular o protocolo tem sido utilizado. “Agora os convênios estão começando a adotar esse procedimento. E quem não tem convênio? Vai ficar ao Deus dará? Já acionei o Ministério Público para poder ver o que se pode fazer”.

Incompetência

Balbino ainda declarou que vê incompetência na administração municipal no combate à pandemia. “A prefeitura é tão incompetente que não consegue gastar o dinheiro que vem dos governos estadual e federal. Isso é um absurdo. Quando o governo vai pagar IPM com o dinheiro, pode não ser ilegal, mas é imoral”, afirmou.

Balbino ainda declarou que considera errada a utilização dos recursos públicos de combate ao covid-19. “Quando ele se candidatou a prefeito, ele sabia de todos os problemas. Não tem o que reclamar, tem que administrar. Ele pegou o dinheiro e cobriu rombo do IPM, tapou buraco”, conta.

Ele ainda criticou a inauguração de obras. Citando nominalmente a reforma da Maria Fumaça, Balbino informou que a administração deveria, na sua visão, ter outras prioridades. “Esse momento temos outra prioridade, a vida da pessoa. O prefeito fica pondo no zap dele que vai visitar obras, inaugurar viaduto. O que interessa isso nesse momento?

Outro lado

A prefeitura de Ribeirão Preto foi procurada, na manhã desta segunda-feira (27), para comentar as declarações de Dorival Balbino, o que não ocorreu até a publicação desta matéria. Assim que isso ocorrer, o texto será atualizado.

Confira a entrevista completa com Dorival Balbino.

Nenhuma postagem para exibir