Vídeo | Moradores pedem solução para aglomerações no Cristo Redentor

Pela quarta vez seguida, bairro registrou aglomerações e festas clandestinas durante o final de semana

Aglomeração no evento clandestino - foto: Rede social

O final de semana registrou mais aglomerações no bairro Jardim Cristo Redentor, na zona Norte de Ribeirão Preto. A região é alvo de denúncias de festas clandestinas, aglomerações e perturbação do silêncio. Em entrevista ao Grupo Thathi, moradores pedem que órgãos municipais apresentem solução para o problema, que ocorre pelo quarto final de semana consecutivo. Enquanto isso, agentes da Guarda Civil Metropolitana dizem que foram ao local para conter eventos proibidos. 

O bairro Cristo Redentor tem sido palco de encontros clandestinos de moradores de Ribeirão. De acordo com moradores do local, pancadões acontecem em quase todo final de semana. Com aglomeração, desrespeito às medidas de contenção ao Coronavírus, uso de drogas, consumo de bebidas alcoólicas por menores de idade além de suspeitas de que grupos armados também comparecem aos encontros, moradores revelam que, nem mesmo a fiscalização tem sido suficiente. 

O repórter Correa Jr. foi ao local conversar com o presidente da Associação de Moradores do Cristo Redentor, Dárcio Carvalho.  Veja no vídeo abaixo. 

“Eu acho que os órgãos públicos precisam se encontrar e fazer alguma reunião. De repente encontrar com os moradores e ver o que está acontecendo aqui e fazer algo estratégico porque foi lamentável o que vimos aqui ontem”. Disse o Carvalho, sobre aglomerações que aconteceram no local neste domingo (9).

De acordo com o presidente da Associação de Moradores, nem mesmo a fiscalização intimida os festeiros, que riem e zombam das viaturas que passam pelo local. Além dos eventos clandestinos, no bairro foi registrado ainda um suposto tiroteio. 

Para um dos moradores do local, “não adianta a Guarda Municipal vir e ficar só na esquina, onde não tem aglomeração, para fazer volume e fazer relatório para sair na imprensa. Não serve”, disse. Segundo o homem, devido à impunidade, moradores do local já tem começado a fazer justiça com as próprias mãos. “A tragédia aqui no bairro tá anunciada”. 

Outro lado 

Em nota, a Guarda Civil Metropolitana disse que mantém uma equipe de patrulhamento 24h no bairro, para garantir segurança à população. Quanto à suspeita de tiroteio, afirmou que não houve nenhum registro de disparo por arma de fogo no local durante o final de semana. 

Quanto à fiscalização do cumprimento dos decretos municipais e estadual sobre a pandemia da Covid-19, a nota afirma que “a PM em Ribeirão Preto atua como força subsidiária em apoio aos órgãos municipais a quem incumbem a fiscalização e demais providências”. 

Além disso, a Guarda disse ainda que a missão da Polícia Militar no estado é “proteger as pessoas, fazer cumprir as leis, combater a criminalidade e preservar a ordem pública, sempre contando com a colaboração, parceria e participação da comunidade, a fim de se atingir a excelência na prestação dos serviços de segurança pública”.

Nenhuma postagem para exibir