Vídeo | ‘Me confundi, não foi por mal, não queria roubar’, diz jovem que não aplicou vacina em idosa

Idosa teve o braço furado, mas não recebeu imunização; familiar questionou a jovem, que estava em seu primeiro dia de estágio

Momento da supostamente falsa aplicação da vacina - Foto: Reprodução

Em vídeo gravado por familiares de uma idosa que não teve a vacina contra a Covid-19 injetada, ao tomar a vacina, a estudante de enfermagem responsável pela aplicação afirmou que não teve a intenção de “roubar” a vacina.

“Me confundi, não foi por mal, não queria roubar, pelo amor de Deus’, disse a estudante, ao ser interpelada por um familiar da idosa. O homem não aceitou as desculpas. “Você vai ter que responder, e quem estava te supervisionando também. Vinha vontade era bater”, disse.

O questionamento sobre a aplicação da vacina contra a covid-19 em uma idosa, no Poliesportivo, em Franca, nesta terça-feira (13), foi feito ainda logo depois da aplicação.

O acompanhante da idosa foi falar com a coordenação no local e procurar a pessoa que aplicava a vacina e, gravando, filmou a reação da jovem, que afirmou que estava em seu primeiro dia de estágio.

Apesar do erro, ela aplicou a dose após a idosa comentar que não tinha visto a vacinadora injetar o imunizante.

Veja o vídeo completo abaixo:

O Caso

No drive thru do Poliesportivo de vacinação contra a covid-19 houve uma idosa que não recebeu a vacina, mesmo depois que a aplicadora chegou a furar o braço da mulher. No mesmo momento, a idosa questionou a aplicadora, que novamente furou o braço e, então, deu o imunizante.

“Moça, você não apertou”, disse a idosa. A estudante de enfermagem perdeu desculpa e aplicou a dose de forma correta. “Me desculpa. Estou aplicando tantas doses que fiquei até zureta”, comentou a universitária.

Outro lado

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de Franca lamentou o ocorrido e esclareceu que está sendo reiterada à equipe de vacinação a orientação em relação aos procedimentos técnicos de rotina e sobre a necessidade de demonstração e comprovação da dose aplicada aos vacinados. Para a prefeitura, são “imprescindíveis para garantia da segurança do público vacinado, assim como a transparência, lisura e eficácia do procedimento realizado”, justificou a Prefeitura.

“O Uni-Facef, instituição responsável por escolher os estudantes para trabalhar, também emitiu nota. “O Centro Universitário Municipal de Franca reforça que todo o protocolo para a aplicação da vacina está sendo adotado, com a devida supervisão. No ocorrido, assim que foi percebido que a vacina não havia sido injetada na paciente, o procedimento foi refeito, de forma correta e segura. As responsabilidades sobre o ocorrido serão apuradas na Instituição”, divulgou.

*Com informações de f3noticias

Nenhuma postagem para exibir