Vídeo | Festa de alunos de medicina sem máscara teve hino sexista e ofensas a rivais

Alunos aproveitaram volta às aulas para reunião sem máscaras; universidade vai apurar os fatos

Continua depois da publicidade

Além de promover a aglomeração durante época de pandemia, a festa realizada por estudantes de medicina do Centro Universitário Barão de Mauá, em Ribeirão Preto, teve gritos sexistas. A universidade decidiu cancelar as aulas e irá investigar o caso em sindicância interna.

A festa ocorreu na entre a noite de sexta-feira (5) e a madrgada de sábado (6), no primeiro fim de semana depois de as aulas presenciais da universidade serem iniciadas. Nas imagens, estudantes aparecem entoando um hino que faz referência à faculdade. “Enrabamos a mulherada, e também comemos c…, o c… o c… da sua mãe mãe”, diz um trecho do hino entoado pelos estudantes.

Além das ofensas, na gravação, porém, é possível ver jovens em um espaço aparentemente particular, sem máscaras, o que contraria todos os protocolos de segurança exigidos no Plano São Paulo.

Sem maldade

A reportagem do Grupo Thathi conversou com um dos estudantes que foram até a festa. Sob condição de não ter a identidade revelada, ele informou que a festa foi organizada pelas redes sociais antes mesmo de as aulas oficialmente voltarem.

“A gente já estava combinando que, quando voltasse, a gente ia se reunir. Realmente não havia pessoas de máscaras”, conta o futuro profissional da área da saúde.

Em nota, a universidade informou que decidiu suspender as atividades até o dia 21 de fevereiro após constatar que a festa tinha efetivamente acontecido.

A instituição também ressaltou que uma comissão interna de sindicância foi instaurada para apurar os fatos e identificar os envolvidos, e que irá analisar também o conteúdo das imagens presentes no vídeo. O prazo da investigação é de 15 dias, prorrogáveis por outros 15 dias se necessário.