Vídeo | Com avião de 1949, piloto de Jaboticabal faz pouso de emergência no mar em Guarujá

Avião teve pane mecânica e piloto teve ferimentos leves; autoridades investigam causas do acidente

Um piloto de Jaboticabal viveu uma situação inusitada nesta terça-feira (25). Ele pilotava um monomotor quando o avião teve uma pane elétrica no Guarujá. O piloto estava sobre o oceano e o homem teve que fazer um pouso forçado no mar. O piloto teve ferimentos leves e foi socorrido no local.

O acidente aconteceu pouco antes de meio-dia, na Praia do Tombo, e foi filmado por banhistas. Nas imagens, é possível ver o avião voando sobre o mar e perdendo, gradualmente, altitude, até cair na água, pouco depois da arrebentação.

O piloto Caio Augusto Ferreira, 27, pilotava um avião Cessna Aircraft, fabricado 1949. Ele saiu do aeroporto de Itanhaem por volta das 9h50 e carregava uma faixa de publicidade. No roteiro estava passagens por Bertioga, São Vicente, Santos e Guarujá, onde acabou tendo problemas mecânicos.

Na cidade, ele percebeu que o avião começou a perder força, e iniciou os procedimentos de pouso de emergência. Ele avisou a base aérea de Santos e procurou um local onde não havia banhistas para realizar o pouso de emergência.

Erick Sanfor, que estava na praia no momento do acidente, contou que o piloto foi “muito habilidoso”. “Ele não caiu. Soltou a faixa e foi para um local mais afastado, onde não havia pessoas. Ele salvou muita gente, se tivesse vindo para a praia certamente acertaria várias pessoas”, conta.

Resgate

Pessoas que estavam no local com jet skys e lanchas foram até o local e ajudaram no resgate. O piloto, que usava colete salva-vidas, conseguiu deixar o aeroplano e foi ajudado por um surfista. Em seguida, ele foi resgatado por uma equipe do Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMar) e passa bem.

“O salvamento ocorreu com nosso helicóptero, e o piloto passa bem. Ele foi socorrido pelo puçá, aquela rede do helicóptero que a gente usa quando a pessoa está muito afastada da praia. Mas é preciso ressaltar que é preciso muito cuidado em ocorrências de acidentes”, afirmou o capitão Marcos Palumbo, porta-voz do Corpo de Bombeiros, sobre o resgate.

Polícia

Ferreira prestou depoimento na tarde desta terça-feira. À Polícia Civil do Guarujá, disse que é piloto há mais de dez anos e que já pilotou a aeronave que caiu em outras oportunidades. Também afirmou que a autonomia de voo da aeronave era de 4h30 e que as revisões estavam em dia, assim como a documentação.

O caso será investigado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos (Cenipa), que irá apurar as causas.

Mais um caso

Esse não foi o primeiro caso envolvendo pessoas da região de Ribeirão que sofreram acidentes no litoral. O empresário José Roberto Silva, 50, de Ribeirão Preto, morreu em decorrência de afogamento na tarde desta segunda-feira (24), na Praia do Bonetinho, Baia do Mar Virado, em Ubatuba. O resgate foi registrado em celulares por pessoas no local. O enterro aconteceu nesta quarta-feira (25) em Ribeirão. 

No acidente, o helicóptero Águia foi acionado e o trasladou até o aeroporto e, em seguida, foi transportado por uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) até a Unidade Básica de Saúde da cidade. Apesar de todo o esforço para o manter vivo, João Roberto Silva faleceu.

“O atendimento foi correto, chegamos ao local em dez minutos, mas infelizmente não foi possível salvar a vida dele”, afirmou Palumbo.

Nenhuma postagem para exibir