Três são condenados a 270 anos de prisão por envolvimento com o PCC

Julgamento ocorreu nesta terça-feira (13); homens foram denunciados por participação no “tribunal” da facção, onde praticaram sequestros, tortura, homicídio e ocultação de cadáver

Foto: Gustavo Ribeiro / Revide

A Justiça de Ribeirão Preto condenou, na terça-feira (13), três homens a mais de 270 anos de prisão por envolvimento com o PCC. Os réus foram presos durante uma operação do Ministério Público de São Paulo, em 2017, por suspeita de participarem do “tribunal” da facção. 

De acordo com os agentes, eles fariam parte do tribunal de acerto de contas contra aqueles que desobedecem as normas e regras impostas pelo PCC. Nas investigações ficou constatado que as vítimas eram sequestradas por membros desse tribunal, mantidas em cárcere privado, torturadas, espancadas e até mesmo assassinadas. Logo após, os corpos eram ocultados. 

Os suspeitos, que não tiveram as identidades divulgadas, foram detidos durante a Operação Antígona, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e denunciados pela promotoria por envolvimento em sequestros, além de tortura, homicídio e ocultação de cadáveres.  

Nenhuma postagem para exibir