Ribeirão registra dia mais quente do ano e se aproxima de recorde de todos os tempos

Termômetros marcaram 40,8ºC no início da tarde; cidades do interior também batem recorde

Foto: Divulgação

Ribeirão Preto bateu mais um recorde de temperatura nesta quinta-feira (1). Os termômetros na cidade marcaram 40,8ºC, a maior temperatura do ano. O total, entretanto, é menor que o recorde histórico de temperatura da cidade, que foi de 43,6º C em outubro de 2012.

Segundo a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), os  40,8°C foram registrados por volta das 15h30 desta quinta. Na mesma hora, a umidade relativa do ar, de acordo com os dados da Cetesb, chegou em estado de alerta, batendo 17%.

E as temperaturas devem prosseguir altas nos próximos dias, inclusive com a chance de nova quebra de recorde. A Defesa Civil do Estado emitiu um alerta para fortes ondas de calor que podem levar a temperaturas acima de 40ºC nos próximos dias em cidades do interior de São Paulo, entre elas Ribeirão Preto.

Mais recordes

O fenômeno está ocorrendo, segundo o meteorologista Diogo Arsego, do Cptec (Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos), do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), devido a fatores como a ausência de chuvas, baixa umidade relativa do ar, pouca ou nenhuma nebulosidade e à maior duração dos dias.

“Ao contrário do inverno, em que as noites são mais longas, agora os dias passam a ser mais longos conforme o verão se aproxima, o que significa que o período do dia em que recebemos calor, energia, é maior”, afirmou

Ribeirão não é, entretanto, a única cidade nessas condições. Cidades como Lins (41,9ºC), Jales (41,7ºC), Ibitinga (41,7ºC), Votuporanga (41,3ºC), Presidente Prudente (40,7ºC), Catanduva (40,5ºC), Bauru (40,4ºC) e São Simão (40,4ºC) tiveram recordes de temperatura, ainda segundo o Inmet.

Recomendações

A Defesa Civil orienta para que a população siga algumas recomendações:

  • Hidrate-se;
  • Prefira ambientes arejados, evitando aglomerações;
  • Não faça exercícios físicos em horários com maior incidência de radiação ultravioleta do sol;
  • Preste atenção a idosos, crianças, doentes crônicos e grávidas, que tendem a ficar desidratados mais rapidamente.

Nenhuma postagem para exibir