Ribeirão registra aumento de casos de violência contra mulher durante a pandemia

De acordo com números registrados pelo NAEM, denuncias cresceram 30% em comparação ao mesmo período do ano anterior

Imagem ilustrativa para o crime de violência contra a mulher - Foto: Marcos Santos/USP.

No Brasil, uma mulher é vítima de estupro a cada oito minutos. Por dia, três mulheres morrem por feminicídio, e 30 mulheres sofrem agressão física a cada hora, de acordo com o 14º Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Em Ribeirão Preto, houve um aumento de 30% nos casos de violência entre março a dezembro de 2020, se comparado ao mesmo período de 2019, segundo o Núcleo de Atendimento Especializado à Mulher (NAEM). 

De acordo com Laura Aguiar, diretora do Departamento de Proteção Social Especial, “a pandemia, a permanência dos membros em casa, sem atividades externas, contribuiu para intensificar os conflitos e as vivências de violência intrafamiliar”.

De março a dezembro de 2020, o Núcleo realizou 723 atendimentos à vítimas de agressão. O número preocupa, diz Renata Corrêa,  secretária de Assistência Social. “A questão da violência contra mulher deve ser combatida todos os dias do ano. Violência contra mulher não é só física, existe a psicológica, a sexual, a patrimonial e a moral, o importante é não nos calarmos frente a nenhuma delas. Enquanto sociedade nós temos o compromisso de usar os canais de denúncia para combater todo tipo de violência, quando suspeitamos ou identificamos uma mulher nesta situação. Uma denúncia pode salvar uma vida”.

Denúncias 

Para pedir ajuda, a vítima pode entrar em contato com o Naem por meio de ligação, Whatsapp, e-mail e também pessoalmente. Também é possível fazer o boletim de ocorrência junto à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).  

“É importante ressaltar que o Boletim de Ocorrência pode ser realizado por meios eletrônicos. Outras possibilidades são serviços que não são específicos para atendimento da vítima, porém estão preparados para realizar a acolhida e os devidos encaminhamentos, como por exemplo as Unidades de Saúde, CRAS, CREAS entre outros”, explica a coordenadora do Naem, Maria Patricia Tedeschi.As denúncias podem ser realizadas pelos Canais Nacionais, 180 e Disque 100, e municipais, através do FAS – Fale Assistência Social, pelos números 161, 0800 7730161 e 3610 0687 (também whatsapp), site http://www.fasdenuncia.ribeirao.br/ e e-mail fas161rp@gmail.com.

Nenhuma postagem para exibir