Prefeitura de Ribeirão Preto quer privatizar ciclofaixa por falta de parceiros

O projeto de lei complementar ainda precisa ser discutido pelas comissões permanentes da Câmara Municipal, antes de ser votado pelos vereadores no plenário. 

Um projeto de lei que autoriza a concessão da ciclofaixa do lazer foi encaminhada para Câmera Municipal. Desde Dezembro de 2020, o projeto estava paralisado por falta de empresas parceiras.

A concessão terá prazo de dois anos segundo a proposta da prefeitura, e a empresa encarregada não poderá fazer cobranças para o uso da ciclovia.

Entretanto, o aluguel de bicicletas poderá ser aplicado assim como a exploração da área de forma comercial por meio de acordos de publicidade.

O município ainda informou que o projeto havia sido suspenso após o fim de um convênio realizado em conjunto com a Federação Paulista de Ciclismo, que não possuía recursos dos cofres da prefeitura.

O projeto de lei complementar ainda precisa ser discutido pelas comissões permanentes da Câmara Municipal, antes de ser votado pelos vereadores no plenário. 
 

Nenhuma postagem para exibir