Vídeo | Novas imagens mostram resgate de mulher que caiu sentada sobre carro na zona Sul

Instrutora permaneceu na mesma posição até a chegada dos bombeiros. Ela conta que passou mais de cinco horas para conseguir fazer um Raio-x na UPA de Ribeirão Preto

Foto: Rede Social

Aline Ribeiro Loureiro ainda sente dores pelo corpo, mas se sente aliviada por saber que as consequências do acidente poderiam ser piores. Na manhã desta quarta-feira (20), a instrutora de natação seguia de moto para encontrar uma amiga quando foi surpreendida por um carro que não obedeceu a sinalização de parada no cruzamento das avenidas Carlos Eduardo de Gasperi Consoni e Norma Valério Correa, na zona Sul de Ribeirão Preto (SP).

 

Com o choque, a jovem foi arremessada para cima do carro. Aline disse que recebeu toda atenção do motorista que teria causado o acidente e ainda destacou: “aliás, recebi mais atenção dele do que no atendimento médico depois do acidente”.

A vítima foi socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Avenida Treze de Maio, onde permaneceu das 11h até às 16h30. Com ferimentos no joelho e pequenas escoriações nas pernas, a paciente precisava passar por exames de Raio-x, mas foi informada que o aparelho estava quebrado. Antes de decidirem pela transferência para a UBDS Central, o equipamento foi consertado e a jovem foi encaminhada para os exames. Durante o trabalho dos profissionais, o equipamento deixou de funcionar novamente, aumentando o tempo de espera até que ela conseguisse todas as radiografias e passasse por um outro médico.

Aline se recupera bem na casa da família, mas terá que ficar de repouso por um período indeterminado que a manterá afastada das piscinas dos condomínios onde normalmente é contratada para dar aulas de natação para crianças. A jovem acredita que o acidente ganhou repercussão pelas imagens das câmeras de segurança que registraram o lado mais inusitado do acidente.

Após a colisão, Aline caiu sentada em cima do capô do carro e conseguiu permanecer na mesma posição sem cair do veículo, que ainda estava em movimento. A destreza de quem teve uma formação em educação física ajudou para que o acidente terminasse com consequências menos graves, além do susto.

Imagens feitas por um celular mostram o momento do resgate da instrutora. Assim que parou sentada sobre o automóvel, a motociclista permaneceu do mesmo modo até a chegada da equipe do Corpo de Bombeiros. Posteriormente, ela foi estabilizada com o colar cervical e colocada dentro de uma ambulância, sendo levada para a UPA.

O motorista do carro que desrespeitou a sinalização prestou depoimento, no local, para a Polícia Militar. Um boletim de ocorrência foi registrado e ele deve ser multado pela infração que cometeu.

Comerciantes e moradores próximos ao cruzamento em que o acidente ocorreu afirmam que batidas no local são constantes. “Toda semana tem.” 

Em nota, a  Transerp disse que as avenidas Carlos Eduardo de Gasperi Consoni e Norma Valério Correa “estão devidamente sinalizadas”. A empresa destacou ainda “que 94% dos acidentes são causados por falha humana, por tanto, os condutores devem obedecer as sinalizações existentes nas referidas avenidas a fim de se evitar acidentes.”