Mata de Santa Tereza será reflorestada, diz concessionária

Iniciativa é uma compensação ambiental e prevê o plantio de mais de 3,1 mil mudas em área de floresta

Mata de Santa Tereza, na zona Sul de Ribeirão - Foto: Divulgação
Continua depois da publicidade

A Estação Ecológica de Ribeirão Preto – mais conhecida como Mata de Santa Tereza, um importante fragmento florestal de Mata Atlântica, será restaurada com o plantio de 3.190 mudas nativas que ajudarão a recompor o ecossistema do local e a controlar e erradicar espécies exóticas invasoras e indesejáveis à vegetação característica da área. A informação é da Entrevias, concessionária que será responsável pela ação. O plantio deve começar em  janeiro de 2021.

Segundo a Entrevias, o manejo e a preparação do solo para então proceder o plantio em uma extensão de quatro hectares às margens da SP-322 (Rodovia Prefeito Antônio Duarte Nogueira), próximo ao quilômetro 317+200, eixo viário em Ribeirão Preto sob gestão da Concessionária. O projeto, que será administrado pela Fundação Florestal SP, órgão da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo, tem o objetivo de recuperação e restauração florestal e atende a uma necessidade de compensação ambiental devido às obras de construção de marginais na SP-322 em Ribeirão Preto e Sertãozinho.

“Essa ação é muito importante pois auxiliará na recuperação e restauração de uma das únicas Unidades de Conservação da região, visando a proteção da fauna e da flora desse bioma que é a Mata Atlântica.”, afirma o coordenador de Meio Ambiente da Entrevistas, Marcelo Danelucci.

Compensação

Além da compensação ambiental, o plantio proporcionará o enriquecimento florestal da vegetação nativa remanescente, com o controle de espécies vegetais exóticas e indesejáveis ao bioma de mata atlântica.  Serão plantadas mudas diversas, com cerca de 40 espécies diferente, como Copaíba, Cedro Rosa, Carvalho e Embaúba. Os tipos foram selecionados seguindo o Plano de Manejo integrante da legislação vigente para reflorestamento.

Antes de a Entrevias firmar a parceria com a Fundação Florestal e contratar uma empresa especializada para executar o plantio, um estudo qualitativo e quantitativo das condições ambientais do local foi realizado, detalhando o histórico de ocupação e vegetação nativa da área e entorno, cujo bioma inclui matas ciliares e áreas destinadas às monoculturas de Pinus e Eucalipto e campos de agricultura.

Nenhuma postagem para exibir