Manicure é encontrada morta na região metropolitana de Ribeirão Preto

Juliana Delospital foi encontrado na noite desta segunda-feira (3) em Santa Rosa de Viterbo

Juliana Delospital foi encontrado na noite desta segunda-feira (3) em Santa Rosa de Viterbo - Foto: Redes Sociais

O corpo da manicure, Juliana Delospital de 41 anos, foi encontrado na residência da vítima, no bairro no bairro Liliana Urtiaga Andreazza, em Santa Rosa de Viterbo. O principal suspeito do homicídio é o ex-namorado, Santos Martins Lima, da vítima.

Juliana foi encontrada na sala da casa do suspeito, segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP) de São Paulo, ela teria sido convidada pelo ex-namorado para buscar um presente. A vítima e o suspeito teriam se relacionado por seis meses e ele não aceitava o fim do namoro.

A família da vítima se preocupou depois de tentar contato e não receber retorno. Uma testemunha, não identificada, foi ao local e conseguiu entrar na residência, quando encontrou Juliana, sem vida, com um corte na cabeça.

O caso foi registrado como feminicídio, até o momento o SSP não informou se o suspeito foi localizado, no entanto, pessoas próximas estão pedindo através das redes sociais ajuda para localizar o suspeito. A Polícia Civil investiga o caso. 

Feminicídio

A lei do feminicídio (Lei 13.104/15) entrou em vigor no dia 09/03 de 2015, a intenção da lei é qualificar o assassinato de mulheres e estabelecer o feminicídio como crime de homicídio. O autor do crime de feminicídio pode pegar de 15 a 30 anos de prisão.

É considerado feminicídio o assassinato que envolve violência doméstica e familiar ou discriminação com o fato da vítima ser mulher. Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos, o Brasil é um dos países em que mais se matam mulheres.

Nenhuma postagem para exibir