Mais uma ocorrência de incêndio castiga a vegetação natural de Ribeirão

Corpo de Bombeiros foi acionado na manhã deste domingo (22), para combater as chamas na Fazenda Experimental, próxima à marginal da avenida Bandeirantes;

Imagem ilustrativa de incêndio em Ribeirão - Foto: Cynthia Pillan

Com a seca e o aumento da temperatura, ocorrências de incêndios têm castigado a vegetação e a população de Ribeirão Preto. Na manhã deste domingo, o Corpo de Bombeiros foi acionado para combater mais uma queimada, desta vez na Fazenda Experimental, próxima à marginal da avenida Bandeirantes.  

De acordo com a equipe, nenhuma vítima foi registrada e ainda não se sabe o tamanho do estrago causado pelo incêndio. Duas viaturas foram encaminhadas ao local para conter as chamas. 

Após seco, a Defesa Civil emitiu alerta sobre o risco de incêndios florestais na região e pediu o cuidado da população, como não jogar bitucas de cigarro nas matas, que ficam mais inflamáveis durante a seca. De acordo com a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), “Em 2020, mais de 90% das 269 ocorrências de incêndios florestais tiveram como causa ações humanas que poderiam ter sido evitadas”.

Crime ambiental 

Em nota, a Cetesb informou que, em todo o estado, a queda de balões, o uso irregular do fogo em atividades agropecuárias e o vandalismo estão entre os motivos que causam incêndios florestais, segundo dados do Painel Geoestatístico dos Incêndios Florestais em Unidades de Conservação e Áreas Protegidas publicado pela Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente.

Ainda segundo a Companhia, colocar fogo em áreas de agropastoris sem autorização pode ser enquadrado na Lei de Crimes Ambientais, no Decreto 6.514/2008, que prevê multa de R$1 mil por hectare ou fração. Além disso, existe prisão de até cinco anos e multa no valor de R$1,5 mil, por hectare ou fração, para quem fabricar, vender, transportar ou soltar balões que possam provocar incêndios em mata ou floresta.

“As queimadas devem ser autorizadas pela Cetesb, em situações específicas e sempre atendendo as condicionantes ambientais e climáticas”, diz a Companhia.

Nenhuma postagem para exibir