Mais de 2 mil estabelecimentos são orientados desde o início do isolamento social

A Fiscalização Geral e a GCM trabalham para orientar a população e garantir o cumprimento do Decreto Municipal de calamidade pública

Foto: Divulgação

A Guarda Civil Metropolitana (GCM) e o Departamento de Fiscalização Geral trabalham para garantir o cumprimento do decreto de calamidade pública, publicado em 23 de março, suspendendo as atividades não essenciais em Ribeirão Preto em virtude da pandemia do Covid-19. Desde então, mais de 2 mil orientações foram dadas a população, além de verificações de locais que descumpriam o decreto municipal.

Somente na terça-feira e quarta-feira, dias 14 e 15 de abril, a GCM realizou 54 atendimentos, comparecendo em 33 estabelecimentos orientando os proprietários sobre a permissão ou não de funcionamento.

Já a Fiscalização Geral abordou 36 estabelecimentos comerciais, principalmente lojas de colchões, lingerie, lustres, móveis, barbearias e roupas.

“A grande vantagem de manter o fechamento dos comércios é ter menos pessoas em circulação na cidade. O poder público já autorizou o funcionamento de estabelecimentos essenciais, mas é uma parcela pequena das pessoas que se deslocam em vias públicas”, disse o chefe do Departamento de Fiscalização Geral, Antonio Carlos Muniz.

Nenhuma postagem para exibir