Mãe e filho são presos por produzir álcool gel falsificado em Ribeirão

Eles foram detidos por colocarem a saúde pública em risco; audiência de custódia acontece domingo

Duas pessoas, mãe e filho, foram presos, na manhã de sábado (21) pela polícia por fabricarem álcool gel falsificado em uma fábrica na Vila Virgínia, zona Oeste da cidade de Ribeirão Preto. Os suspeitos devem responder por sonegação de impostos, falsificação de produto destinado a fins medicinais e armazenamento de etanol de maneira irregular.

O produto, da marca Stream Gel, era vendido na casa dos R$ 30 o galão com um litro, segundo apurado pelas autoridades. 

A prisão ocorreu depois de o Ministério Público Estadual recebeu denúncia de consumidores sobre um produto comercializado como álcool gel e, na verdade, se tratava de uma composição imprópria para a finalidade de higienização, especialmente para desinfecção das mãos evitando o contágio do coronavírus.

A Promotoria de Justiça do Ministério Público Estadual mobilizou, na manhã deste sábado (21), uma força- tarefa com a participação das polícias civil e militar, como também, a Fiscalização Geral e Vigilância Sanitária,  para uma vistoria na empresa localizada na Vila Virgínia.

No local, de fato, foi constatado que o produto era adulterado e a própria empresária admitiu a fraude. Ela foi presa em flagrante junto com o seu filho. O álcool usado na “fórmula” era o etanol combustível e não tinha laudo de origem do produto.

Saúde pública

O Promotor de Justiça Aroldo Filho, comentou que “a força-tarefa constatou que o produto era impróprio e as duas pessoas responsáveis pela fraude, foram presas por colocar a saúde pública em risco”.

A força-tarefa apurou que pelo menos duas lojas da cidade, uma no Jardim Irajá e outra na Vila Virgínia, compraram os produtos. Em uma delas, todas as unidades já haviam sido vendidas quando o Ministério Público chegou ao local.

Mãe e filho foram levados para a Central de Polícia Judiciária, onde a ocorrência foi registrada e foram encarcerados. O homem foi levado para a cadeia de Santa Rosa de Viterbo e a mulher ficará presa em Franca. Eles devem passar por audiência de custódia online neste domingo.