Mãe do garoto Wesley faz rifa para ajudar nas buscas do filho

Menor saiu de casa em 28 de agosto, em Franca, e nunca mais voltou; homem diz ter dado carona à criança até Ribeirão Preto

Menino Wesley, de Franca, está desaparecido desde agosto de 2020 - Foto: Acervo Pessoal
Continua depois da publicidade

Camila Alves, mãe de Wesley Pires Alves Filho, divulgou que está fazendo uma rifa de um Gol G5 com o intuito de arrecadar dinheiro e contratar pessoas para ajudar nas buscas. Segundo ela, o foco é agora fazer buscas em Minas Gerais, mas sem deixar de lado cidades da região de Franca e Ribeirão Preto e também fazendas. 

O menino, então com 13 anos, foi visto pela família a última vez no dia 28 de agosto, quando saiu de casa onde mora na cidade de Franca para ir até um varejão. Uma pessoa afirmou ter dado carona ao menor até Ribeirão Preto, mas não há pistas sobre o paradeiro da criança.

A mãe orienta que as pessoas interessadas em ajudar devem evitar comprar número de outras pessoas, pois pode ser golpe. “A venda da rifa somente neste número direto comigo, não tem ninguém mais autorizado a fazer as vendas dos números”, explicou a mãe de Wesley.

Cada número que ela está vendendo custa R$ 100. “O prêmio é um carro e tenho que entregar o carro na cidade pra pessoa que ganhar, qualquer lugar do Brasil”, explicou.

Contato

O número para os interessados fazerem contato é o (16) 99316-9255. A mulher está usando suas redes sociais para promover a promoção. “Quem puder ajudar compartilhando, eu agradeço. Assim posso vender mais rápido para não se estender muito a data da entrega e eu poder contratar pessoas para me ajudar nas buscas”, argumentou a mãe.

Camila está há mais de cinco meses sem ver o filho de 13 anos e também não receber uma informação concreta sobre o paradeiro dele. O adolescente desapareceu em 28 de agosto. As últimas pistas foram de ele passou pelo Jardim Aeroporto I e também na Rodovia Engenheiro Ronan Rocha (SP-345). Câmeras de segurança registraram imagens do menino ainda no dia 28 de agosto.
Há uma linha de investigação da Polícia Civil que sugere que Wesley teria fugido de casa, mas não há detalhamento sobre as sustentações desse argumento. A família não aceita essa alegação.

Drama e críticas

Em meio ao drama familiar, por conta da grande exposição do caso, principalmente a mãe do garoto já sofreu diversas críticas nas redes sociais. Os comentários já foram diversos, entre eles de que a família estaria querendo ganhar dinheiro com a situação.

Camila Pedroso de Oliveira, pela internet, afirmou que atualmente trabalha vendendo lanches em sua garagem. Depois de ter perdido o trabalho por ter faltado vários dias, enquanto tentava localizar o filho, ela decidiu empreender e abriu uma lanchonete na garagem de casa. Ela tem mais dois filhos e trabalhando por conta conseguiu ter uma flexibilidade maior para conseguir viajar em busca de pistas que as pessoas repassam a ela.

Fonte: f3 Notícias

Nenhuma postagem para exibir