Justiça Federal determina que jovem cega refaça o Enem em janeiro

A limiar foi liberada nesta segunda-feira (20)

A jovem de Ribeirão Preto teria solicitado a prova em braile, mas o pedido não foi acatado

A Justiça Federal determinou que a aluna Letícia Gabriele Nunes de Araújo refaça a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em janeiro. A jovem é cega e não conseguiu realizar o exame, pois não recebeu o caderno em braile.

A jovem, 18 anos, solicitou em julho deste ano um caderno de questões em braile logo que concluiu a inscrição para a prova. Ela mora em Ribeirão Preto e ao chegar ao local de prova recebeu o caderno diferente do solicitado.

Por conta da situação Letícia precisou de alguém para ler e responder as questões de acordo com o que ela interpretava, além de não conseguir fazer a redação. O mesmo problema se repetiu na segunda etapa da prova, sendo ainda mais difícil por conta dos gráficos e cálculos das provas de ciências da natureza.

Ao se sentir prejudicada a jovem solicitou um recurso no site do Inep para refazer a prova, no entanto o pedido foi negado. Após o pedido negado ela e a família entraram com um recurso na Justiça Federal do Distrito Federal (DF), a limiar foi concedida nesta segunda-feira (20)

Nenhuma postagem para exibir