Justiça barra eleição em sindicato de Ribeirão Preto

Nova diretoria da entidade que representa os trabalhadores das indústrias gráficas seria escolhida nesta sexta-feira (29)

Clube do Sindicato dos Gráficos foi arrendado, mas associados não tiveram acesso ao contrato

A Justiça do Trabalho determinou a suspensão das eleições que definiriam uma nova diretoria para o Sindicato dos Gráficos de Ribeirão Preto e Região. Integrantes de uma chapa de oposição alegam uma série de suspeitas na convocação do pleito e na gestão financeira da entidade.

A decisão é da juíza da 3ª Vara do Trabalho do município, Roberta Jacopetti Bonemer.

Como exemplos, o grupo cita um pedido para ter acesso aos balancetes financeiros do Sindicato dos Gráficos, de um contrato de arrendamento do clube da entidade e uma assembleia, que ampliou o mandato da atual diretoria por mais quatro anos. A reunião, segundo os denunciantes, contou com a presença de apenas quatro associados, um deles o próprio presidente atual.

“O edital de eleição foi publicado em um jornal que mal circula em Ribeirão e com um prazo de apenas três dias para o registro das chapas. A gente não consegue saber nem entrar no sindicato para saber quantos associados tem”, afirma o candidato a vice-presidente, Wyllian Franco Dos Santos.

Além das irregularidades na convocação, o grupo sustenta que atual diretoria se recusa a receber os pagamentos das taxas de seus integrantes. Há também o registro de ameaças, que estão sendo investigadas pela Polícia Civil.

Outro lado

O Grupo Thathi solicitou um posicionamento da atual diretoria para a advogada Lislaine Toso, responsável pela defesa do Sindicato dos Gráficos no processo em que a eleição foi suspensa, mas ela informou que o grupo vai se manifestar apenas nos autos.

Nenhuma postagem para exibir