Interdição de restaurante termina em desacato a oficiais, lesão corporal e assédio sexual

Caso aconteceu na noite deste domingo (23) em um estabelecimento de São Carlos

Foto: Rede social

Uma ronda para fiscalizar o descumprimento das medidas de contenção à Covid-19, teminou em desacato, lesão corporal e queixa por assédio sexual em um estabelecimento de São Carlos, na noite deste domingo (23). O restaurante, que não teve a identidade divulgada, foi autuado e interditado.

A confusão começou após agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) flagrarem um estabelecimento da cidade descumprindo as regras de restrição decretadas pelo governo do estado e pela prefeitura. Enquanto tentavam interditar o local, uma professora, 30, acusou um homem de tentar assediá-la duas vezes. 

Revoltada, a mulher revidou o assédio e golpeou o agressor que caiu inconsciente no chão. Neste momento, dois homens que estavam no restaurante tentaram agredir o assediador, mas foram contidos pelos agentes. Agitados, os envolvidos começaram a desacatar os guardas.

A discussão acabou no Plantão Policial, para onde os agentes levaram todos os envolvidos para registrar os fatos ocorridos.  

Nenhuma postagem para exibir