Ícone do transporte coletivo, motorista Ferreirinha morre por covid-19 em Ribeirão

Motorista, morto aos 58 anos, recebeu homenagens de colegas

Ferreirinha, motorista do transporte coletivo de Ribeirão - Foto: Acervo Pessoal

Morreu, na madrugada desta terça-feira (22), o motorista Marcos Ferreira Pinto, o Ferreirinha, em decorrência da covid-19. Ele deixa cinco filhos e quatro netos, além da esposa.

Ferreirinha permaneceu internado por uma semana depois de receber o diagnóstico da doença, mas acabou não resistindo e morreu na Santa Casa de Ribeirão Preto.

O motorista atuou por 20 anos no transporte coletivo em Ribeirão. “Ele amava dirigir, era a vida dele. Aprendi com ele a ser uma pessoa honesta, a valorizar nosso nome acima de tudo”, disse o enteado Marcos de Andrade, 26, que também é motorista de ônibus no transporte coletivo.

Sepultamento

O corpo de Ferreirinha foi sepultado na manhã desta terça-feira (22), no Memorial Parque dos Girassóis. Além das últimas homenagens de amigos e familiares, colegas de profissão homenagearam o motorista nos letreiros dos ônibus da cidade.

Tanto a empresa Transcorp, onde Ferreirinha trabalhava atualmente, quanto o Sindicato dos Empregados do Transporte Urbano de Ribeirão Preto manifestaram, em nota, condolências à família.

Nenhuma postagem para exibir