Furto de cabos de eletricidade pode ter comprometido 65 doses de vacina contra a Covid-19

Devido a oscilações na rede elétrica, refrigerador que guardava os imunizantes pode ter falhado; caso aconteceu no último final de semana em Trabiju

Imagem ilustrativa da vacina - foto: Agência Brasil

Uma tentativa de furto de cabos de energia pode ter sido responsável por comprometer 65 doses de vacina contra a Covid-19, em Trabiju. De acordo com a Prefeitura, o imunizante precisou ser encaminhado para análise, após o refrigerador da Unidade Básica de Saúde (UBS) Manoel Morales ficar sem energia durante o final de semana.

Segundo a Secretaria de Saúde, um furto de cabos de energia da CPFL foi responsável por oscilações na rede elétrica de Trabiju, no último final de semana. Por causa dos picos de energia, o disjuntor de proteção da UBS, que estava ligado ao refrigerador das vacinas, foi desarmado. A falha também causou problemas para o sistema de discagem da Unidade que realiza ligações para celulares programados, que  exigem presença de algum funcionário no local,  em casos de instabilidade, para identificação do problema. 

“Como não houve falta de energia geral ou queda do disjuntor geral, o gerador de energia não acionou, pois havia energia no quadro de distribuição”, disse a prefeitura em nota, “perante o desligamento dos dois equipamentos pelo desarmamento do disjuntor de proteção, o sistema de discagem do refrigerador não conseguiu efetuar as ligações para os celulares programados”.

Ao chegar na UBS, na última segunda-feira (26), a equipe de Saúde percebeu que o alarme do refrigerador de vacinas havia disparado. Por questão de segurança, os insumos que estavam no equipamento foram isolados até passar por avaliação que vai dizer se foram ou não comprometidos. 

Vale ressaltar que nenhum dos insumos foi inutilizado, sendo que os mesmos seguem aguardando parecer técnico da equipe competente”, disse a prefeitura, que afirmou ainda que as doses devem ser avaliadas em até dez dias.

No refrigerador estavam 65 doses de vacinas contra a Covid-19, sendo 45 da AstraZeneca e 20 do Butantan. Além disso, o equipamento também armazenava outras vacinas de rotina, como doses para Poliomielite, Influenza, Hepatite A, Febre Amarela, HPV e outros nove tipos. 

Nenhuma postagem para exibir