Funcionários dos Correios em Ribeirão entram em greve por tempo indeterminado

Os grevistas são contra a privatização da estatal e reclamam da "negligência com a saúde dos trabalhadores" na pandemia; 500 mil encomendas passam pela cidade diariamente

Funcionários dos Correios em Ribeirão Preto - Foto: Divulgação

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (FENTECT) anunciou, na noite desta segunda-feira (17), uma greve, que, segundo a entidade, não existe prazo para terminar. Em Ribeirão Preto, a unidade, que processa, em média, 500 mil encomendas por dia para 92 cidades da região, está com a entrada de caminhões paralisada.

Os grevistas são contra a privatização da estatal e reclamam da “negligência com a saúde dos trabalhadores” durante este período de pandemia, principalmente. A direção local do Sindicato, entretanto, não informou quantos trabalhadores aderiram ao movimento na cidade. Trabalham em Ribeirão cerca de 500 funcionários dos Correios, segundo o Sindicato.

A Federação afirma que desde julho os sindicatos tentam dialogar com a direção dos Correios sobre estes pedidos, o que, segundo eles, não aconteceu. Alegam que, em agosto, foram surpreendidos com a revogação do atual Acordo Coletivo que estaria em vigência até 2021.

Correios

Através de uma nota oficial, Os Correios afirmaram que irão propor reajustes baseados na CLT e em outras legislações. “Os Correios não pretendem suprimir direitos dos empregados. A empresa propõe ajustes dos benefícios concedidos ao que está previsto na CLT e em outras legislações, resguardando os vencimentos dos empregados”, diz trecho da nota. 

Confirma a matéria completa com a entrevista com o diretor do Sindicato:

Nenhuma postagem para exibir